Henkel lança resina matriz para produção de componentes leves

À base de poliuretano e com cura rápida, Loctite Max 2 proporciona maior resistência e tolerância a tensão, prolongando vida útil de peça.

Impulsionados por metas de eficiência de combustível e consequente necessidade de soluções leves, os componentes fabricados em compósitos têm se tornado um fator cada vez mais importante nos projetos dos carros modernos. Com alta resistência combinada com baixo peso, materiais compósitos reforçados com fibras de vidro ou de carbono são especialmente adequados para a fabricação de componentes de veículos automotivos. Particularmente para os automóveis produzidos em massa, processos de injeção de resina, como o RTM, agora são predominantes.
 
Líder global em adesivos, selantes e tratamento de superfícies, a Henkel desenvolveu uma nova resina matriz à base de poliuretano para produção de componentes leves na indústria automotiva, que possibilita maior economia e rendimento do processo. A tecnologia Loctite MAX 2 possui boa capacidade de tratamento no processo RTM (de alta pressão) combinado com uma baixa viscosidade e a velocidade de cura de injeção permite tempos de ciclo curtos (<5 min) na fabricação da peça.
 
A excelente durabilidade intrínseca da resina resulta em maior resistência à carga dinâmica e tolerância à fadiga. A alta tolerância a picos de tensão retarda a formação de trincas críticas, prolongando assim a vida útil da peça. Além disso, a viscosidade extremamente baixa do Loctite MAX 2, mesmo em baixas temperaturas, permite a injeção muito rápida da resina sem distorcer as fibras e, ao mesmo tempo, alcança uma boa molhabilidade mesmo com volumes altos de fibra.
 
Cura rápida, mesmo com peças grossas
 
Além disso, a química dos poliuretanos torna possível controlar a reação de cura de forma mais confiável, ajustando a temperatura ou adicionando um acelerador. A geração de calor geralmente baixa durante o processo permite cura rápida mesmo de peças grossas com muitas camadas de fibras, reduzindo o risco de defeitos devido ao superaquecimento local.
 
A combinação de Loctite MAX 2 com fibras de vidro ou carbono abre novas oportunidades para a produção em massa de componentes leves na indústria automotiva.



Comentários