Empresas firmam parceria para fornecimento de mesas aspiradas de corte térmico

A novidade que protege o meio ambiente e a saúde dos operadores de máquinas de corte já está disponível para comercialização.

Desde o início deste mês, a Messer Cutting Systems, produtora de máquinas de corte térmico localizada em Jundiaí, interior de São Paulo, coloca à disposição três produtos em uma solução única: máquina de corte térmico, mesa aspirada e sistema de exaustão com filtro, por meio de uma parceria com os fornecedores Treal e Nederman.

As três empresas se uniram para lançar esta solução com o objetivo de proporcionar ao mercado de corte térmico um processo que não agrida o meio ambiente e que não prejudique a saúde dos colaboradores das empresas que trabalham com corte térmico. “Nossos filtros foram concebidos para operação contínua na extração de fumos de corte e solda, o que protege o operador e todo o ambiente de trabalho, incluindo os equipamentos de produção, já que os fumos metálicos são uma das causas de falhas em componentes eletrônicos”, afirma o gerente geral da Nederman, José Mauricio Sampaio.
 
O gerente comercial da Treal, Fabio Quirino, explica que a mesa de corte aspirada faz a coleta dos poluentes e os direciona via tubulação até o filtro, que retém as partículas geradas no processo de corte e descarrega o ar filtrado na atmosfera externa. “Por se tratar de um sistema a seco, a eliminação do uso de água contaminada exclui também o risco de poluição de mananciais, solos etc. A mesa pode ainda ser equipada com um sistema que permite uma limpeza diária em um tempo reduzido e que recupera as peças que caem no fundo da mesa durante o corte”, acrescenta.
 
O CEO da Messer Brasil aponta a redução de custos como outra vantagem garantida aos clientes por meio dessa parceria. “A princípio, uma mesa d’água pode parecer mais atrativa por ser mais barata, mas a médio prazo deixa de ser, pois a limpeza de um sistema seco é rápida e requer pouca mão de obra. Os resíduos resultantes dessa operação são as borras, os retalhos e o pó mais pesado, que podem ser descartados com as demais escórias geradas na produção. E como é possível instalar um sistema automático de limpeza de resíduos, os tempos de parada do processo são muito reduzidos, o que aumenta a produtividade”, observa.
 
Para Dippold, a maior vantagem desse sistema são os benefícios proporcionados ao meio ambiente. “De maneira geral, já há no meio industrial mais consciência referente a este assunto. Isso pode ser visto em companhias como Bruning, Liebherr, Odebrecht EBN, Volvo e Saur, que já usam mesas de corte secas”, conclui.



Comentários