12/08/2016

Teste comprova que fluido de corte diminui torque na usinagem e aumenta vida útil de máquinas e ferramentas

Simulando uma operação de rosqueamento, teste da Quimatic Tapmatic comprova que na usinagem com fluido ocorre uma redução de pico de torque (força necessária para rodar ou virar objetos) de cerca de 30% na comparação com o ocorrido na usinagem a seco. Em resumo, 16N.m com lubrificação contra 24N.m sem o óleo.

A fabricante de especialidades químicas Quimatic Tapmatic acaba de divulgar os resultados de um teste que compara os efeitos da usinagem realizada com e sem fluido de corte.

Simulando uma operação de rosqueamento, o teste foi feito com equipamento de precisão e comprova que na usinagem com fluido ocorre uma redução de pico de torque (força necessária para rodar ou virar objetos) de cerca de 30% na comparação com o ocorrido na usinagem a seco. Em resumo, 16N.m com lubrificação contra 24N.m sem o óleo.

 “Essa diferença evidencia as várias vantagens da usinagem com fluido de corte, entre elas menor temperatura durante o trabalho, menor gasto de energia, além do aumento de vida útil de máquinas e ferramentas”, enfatiza Marcos Pacheco, químico Sênior da Quimatic Tapmatic. “Outro diferencial é que a redução de atrito e de temperatura alcançada com o fluido garante melhor acabamento para as peças, sem a necessidade de diminuir a VC (velocidade de corte) ou aumentar a RPM (rotação por minuto).”

A Quimatic Tapmatic utilizou no teste material em Aço Carbono ABNT 1020, com ferramenta HSS (aço rápido) de canal helicoidal M8 x 1,25mm, em rotação de 280 rpm e velocidade de corte de 7m/min. O fluido de corte escolhido foi o Quimatic 1, óleo integral para todos os metais, exceto alumínio.  A empresa possui uma linha completa de fluidos que atendem todos os tipos de materiais e necessidades. Acesse o link para mais informações:

http://www.quimatic.com.br/produtos/usinagem/#fluidos-de-corte

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.

Quimatic Tapmatic


Comentários