Medium_coluna_6
  |   06/06/2016   |   Gestão de custos industriais   |  

Separando Pessoa Física e Pessoa Jurídica

A importância de se profissionalizar a gestão em uma empresa familiar.

Nas nossas colunas temos pontuado muito sobre a questão da profissionalização da gestão como fator essencial para a redução dos custos de uma empresa. Uma equipe gestora capacitada é mais apta a perceber tendências e gerar soluções que garantam a perpetuidade do negócio, especialmente em situações econômicas adversas como a que vivemos atualmente.

Grande parte das micro, pequenas e médias empresas brasileiras tiveram um núcleo familiar como ponto de origem. Esta característica apresenta diversas vantagens para a empresa, tais como uma grande confiança entre os colaboradores, compromisso total com os objetivos do negócio, compartilhamento de valores pessoais, dentre outros. Porém, é fato que existem fatores negativos relacionados à essa característica.

Primeiramente é comum observar que os cargos de gestão nestas empresas são normalmente exercidos pelos sócios e seus familiares. Esta gestão, via de regra, é exercida predominantemente de forma informal, sem a adoção de ferramentas profissionais, sendo a grande confiança entre os familiares o principal pilar de sustentação do negócio. A médio e longo prazo esta informalidade se torna potencialmente danosa para a empresa, comprometendo suas possibilidades de crescimento, e também diminuindo sua competitividade no mercado.

Um dos principais sintomas dessa prática arriscada é a mistura total entre as finanças pessoais e as da empresa. No fim do mês não se sabe o que foi lucro, o que foram gastos pessoais e, por consequência, qual a real situação financeira do negócio, qual sua lucratividade, qual sua rentabilidade. Sem informações desta natureza torna-se impossível fazer um planejamento adequado para o futuro e identificar os pontos a serem melhorados.

Outro sintoma muito comum é a não adoção de práticas gerenciais formalmente, como o estabelecimento de metas, a cobrança por resultados e desempenho. Apesar de familiares, as pessoas são também colaboradores e devem ser úteis para o negócio, caso contrário, deverão ser afastadas.

Finalmente, é preciso ressaltar que a adoção de técnicas consagradas e de ferramentas básicas de gestão é possível e benéfica mesmo na menor das empresas. Somente com uma visão mais ampla e estratégica é que o empresário conseguirá garantir a perpetuidade do seu negócio. 

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Coluna_6

Caio Uribbe Castro

Engenheiro Mecânico formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atuou com Gestão de Processos no setor aeronáutico e, atualmente, trabalha focado em Processos de Melhoria de Gestão na empresa Valor & Foco.


Mais artigos de Caio Uribbe Castro

Comentários