Medium_coluna_6
  |   16/12/2015   |   Gestão de custos industriais   |  

Determinando o custo de um produto

Os diferentes princípios de custeio de um determinado produto ou serviço.

Como vimos nos artigos anteriores, para a empresa moderna o preço de venda é determinado pelo mercado. Assim sendo, o Lucro de uma empresa é resultado da seguinte equação:

No lado esquerdo desta equação, o único termo variável é o custo, uma vez que o preço é fixo. O Lucro é portanto dependente exclusivamente dos custos da empresa. Mas como calculamos estes custos?

De uma maneira geral, o cálculo dos custos dos produtos é feito pela divisão dos custos associados à cada produto, pela quantidade produzida, em determinado período de tempo. Este cálculo pode ser feito de diversas maneiras, chamadas de princípios de custeio.

Princípios de custeio são essencialmente filosofias básicas para tratar os diferentes custos de uma empresa. Na literatura existem basicamente três formas de se fazer o custeio de um produto:

  • Custeio por Absorção Integral: Nesta abordagem, todos os custos são alocados diretamente aos produtos.
  • Custeio Variável: Nesta abordagem, apenas os custos variáveis, isto é, aqueles custos diretamente associados ao produto são considerados.
  • Custeio por Absorção Ideal: Nesta abordagem, todos os custos também são computados diretamente aos produtos, porém,tudo aquilo que não foi utilizado de forma eficiente é considerado desperdício.

Para entendermos melhor estas diferentes abordagens, vamos usar o exemplo simplificado de uma empresa que tem uma capacidade instalada para produzir 1.000 unidades de determinado produto por mês. Em um determinado mês, a empresa identificou a seguinte situação:

Segundo cada método de custeio mencionado anteriormente teríamos os seguintes valores alocados ao produto:

Custeio por Absorção Integral:

Custeio Variável:

Custeio por Absorção Ideal:

Neste último caso, o custo do desperdício (as 200 unidades que não foram produzidas) é igual à R$ 2.000,00.

Como podemos perceber, os resultados obtidos são diferentes de acordo com o princípio de custeio utilizado. Imagino que neste momento você deve estar se perguntando qual o melhor método para se utilizar?

Na realidade, cada um destes princípios tem uma utilização específica, conforme a situação. Detalharemos mais sobre estas utilizações nas próximas colunas.

Enquanto isto, gostaria de saber como vocês determinam o custo de um produto nas suas empresas?

As informações e opiniões veiculadas nesse artigo são de responsabilidade exclusiva do autor e não representam a opinião do Grupo CIMM.
Coluna_6

Caio Uribbe Castro

Engenheiro Mecânico formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atuou com Gestão de Processos no setor aeronáutico e, atualmente, trabalha focado em Processos de Melhoria de Gestão na empresa Valor & Foco.


Mais artigos de Caio Uribbe Castro

Comentários