FORMAÇÃO DE CAVACO NO MICROFRESAMENTO DE AÇO COM GRÃOS ULTRAFINOS

por: Fernando Brandão de Oliveira, Alessandro Rodrigues

Acessar artigo completo



Ano: 2019

Instituições de ensino: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Universidade de São Paulo

Idioma: Portugues

Logo-abcm-300
Logo-cobef-2019



Resumo

Este trabalho determinou a influência do avanço por dente e do tamanho de grão da peça no processo de formação de cavaco ao se produzir canais retos por microfresamento de topo. Os ensaios foram conduzidos em um centro de microusinagem CNC Kern Pyramid Nano, variando o avanço por dente em 0,25; 0,5; 0,75; 1; 1,25; 2; 3 e 4 µm/z. Os aços COS AR 60 como recebido perlítico-ferrítico (tamanho de grão de 11 µm) e COS AR60 com grãos ultrafinos ferrítico (tamanho de 0,7 µm) foram empregados nos testes. Microfresas Sandvik R216.32-00830-AI08G 1620 de carbeto de tungstênio de duas arestas, revestidas de TiAlN, diâmetro de 800 µm e raio de aresta de 1,9 µm foram aplicadas nos ensaios. Os resultados indicam que a redução do tamanho de grão deve diminuir a espessura mínima de corte do material e, portanto, antecipar o processo de total formação do cavaco, garantindo uma melhor integridade superficial da superfície microfresada para avanços mais baixos.


Palavras chave

Acessar artigo completo




Comentários



Veja outros trabalhos acadêmicos

Outros conteúdos

Fórum

Tire suas dúvidas e ajude outras pessoas no CIMM:

Faça uma pergunta