Considerações sobre o uso da Espessura de Corte Equivalente para Avaliar Fenômenos de Retificação em Inconel 718

por: Rodrigo Ruzzi, Rosemar Batista da Silva, Amauri Hassui, Álisson Rocha Machado

Acessar artigo completo



Ano: 2019

Instituições de ensino: Universidade Federal de Uberlândia, Universidade Federal de Uberlândia, Universidade Estadual de Campinas, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Idioma: Portugues

Logo-abcm-300
Logo-cobef-2019



Resumo

Por atingir uma combinação de baixa rugosidade e alta exatidão dimensional, a retificação é dentre os processos de usinagem convencionais a primeira opção para acabamento. Porém, é um processo que envolve uma alta geração de calor, e assim as condições de usinagem devem ser selecionadas adequadamente, já que qualquer erro nesta etapa pode comprometer as anteriores. Um dos principais parâmetros de retificação é a espessura equivalente de corte (heq), que representa uma medida relativa da severidade da retificação que se correlaciona com as forças de retificação, energia, desgaste do rebolo e rugosidade. Contudo, este parâmetro não leva em consideração certas peculiaridades de alguns materiais, por exemplo o Inconel 718, que ocupa uma posição de destaque por ser muito utilizado na indústria aeronáutica, mas que possui baixa usinabilidade. Assim, o presente trabalho avaliou a rugosidade (Ra e Rz), as forças de retificação, o coeficiente de atrito e a energia específica de peças de Inconel 718 retificadas com o mesmo heq a fim de verificar a correlação entre estes parâmetros e o heq. Diferente do esperado, foram encontrados resultados distintos para um mesmo heq, os quais podem ser atribuídos às particularidades do material. Em geral, os melhores resultados foram obtidos na condição com a menor taxa de remoção de material.


Palavras chave

Acessar artigo completo



Comentários ()



Veja outros trabalhos acadêmicos

Outros conteúdos

Fórum

Tire suas dúvidas e ajude outras pessoas no CIMM:

Faça uma pergunta