Influência do Comprimento de Corte da Microferramenta no Desgaste de Microfresas

por: Milla Caroline Gomes, Marcio Bacci Da Silva

Acessar artigo completo



Ano: 2019

Instituições de ensino: Universidade Federal de Uberlândia, Universidade Federal de Uberlândia

Idioma: Portugues

Logo-abcm-300
Logo-cobef-2019



Resumo

O desgaste nas ferramentas de corte é inevitável e se torna ainda mais crítico nos processos de microusinagem, devido ao tamanho reduzido das microferramentas. Além disso, o desgaste possui relação com a flexão apresentada pelas ferramentas de corte. Ferramentas rígidas possuem menor flexão e consequentemente maior vida. Em vista da relação do desgaste com a flexão das microferramentas, este trabalho investigou a influência do comprimento de corte, de 600 µm e 800 µm, no desgaste de microfresas. Para isso, microcanais foram fabricados pelo processo de microfresamento utilizando microfresas de metal duro revestidas com (Al, Ti)N com diâmetro de 400 µm. Os ensaios foram realizados em uma microfresadora CNC de 4 eixos. O desgaste foi medido pela sobreposição das imagens de topo das microfresas obtidas por microscópio eletrônico de varredura (MEV). Os resultados mostraram que o comportamento da curva de desgaste na microusinagem foi semelhante ao apresentado na curva de desgaste dos processos de usinagem convencional em escala macro. Além disso, a microfresa de menor comprimento de corte (600 µm) apresentou uma maior vida, devido a menor flexão.


Palavras chave

Acessar artigo completo




Comentários



Veja outros trabalhos acadêmicos

Outros conteúdos

Fórum

Tire suas dúvidas e ajude outras pessoas no CIMM:

Faça uma pergunta