FABRICAÇÃO DE COMPÓSITOS POLIÉSTER E FIBRAS DOS FRUTOS DO COCO E AÇAÍ: RESISTÊNCIA À TRAÇÃO

por: Carlos Eduardo Pinto Lopes, César Tadeu Nasser Medeiros Branco, Douglas Santos Silva, Álvaro Arthur Soares Cintra, Brena Raiara Corrêa Barradas, Deibson Silva da Costa, Wassim Raja El Banna, Roberto Fujiyama

Acessar artigo completo



Ano: 2019

Instituições de ensino: Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará

Idioma: Portugues

Logo-abcm-300
Logo-cobef-2019



Resumo

Este artigo visa comparar resultados de resistência à tração de compósitos obtidos pelos mesmos meios de fabricação; o primeiro reforçado com fibras de açaí variando o comprimento de 5 a 15 mm, sendo cortadas por processo simples de moldagem manual sem pressão e o segundo com fibras de coco, porém foram usados comprimentos de 5, 10 e 15 mm, também cortadas por processo simples de moldagem manual sem pressão. Os corpos de prova foram ensaiados de acordo com a norma ASTM D 638 e foram utilizadas frações mássicas distintas. Os resultados demonstraram que os compósitos de açaí variando de 5 a 15 mm com fração mássica de 3,14% obtiveram resistência à tração de 23.38 MPa, e os de coco (5 mm – 8,24%), (10 mm – 6,03%) e (15 mm – 5,54%), obtiveram resultados de 20.71, 22.15 e 25.91 MPa, respectivamente. Além disso, essas propriedades foram relacionadas com os aspectos da fratura dos materiais.


Palavras chave

Acessar artigo completo



Comentários ()



Veja outros trabalhos acadêmicos

Outros conteúdos

Fórum

Tire suas dúvidas e ajude outras pessoas no CIMM:

Faça uma pergunta