FABRICAÇÃO DE PLACAS DE RESINA POLIÉSTER COM TECIDO DE JUTA E RESIDUOS DE MADEIRA

por: Gabriel Nascimento, César Tadeu Nasser Medeiros Branco, Rodrigo da Silva Magalhães Dias, Léo Pereira, Carlos Eduardo Pinto Lopes, Igor dos Santos Gomes, Edil Silva de Vilhena, Edielson Silva de Vilhena, Antonio Bruno da Silva Oliveira, Brena Raiara Corrêa Barradas, Roberto Fujiyama

Acessar artigo completo



Ano: 2019

Instituições de ensino: Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará, Universidade Federal do Pará

Idioma: Portugues

Logo-abcm-300
Logo-cobef-2019



Resumo

As tecnologias modernas têm providenciado avanços na área de materiais, principalmente dos compósitos, permitindo com que estes se tornem não só fortes e rígidos, mas também que combinem uma gama de propriedades, como resistência mecânica, leveza, estabilidade dimensional, e além de tudo, que respondam às exigências ambientais aliadas ao custo benefício na fabricação. O objetivo do presente estudo foi a fabricação de placas de materiais compósitos híbridos de matriz de resina de poliéster reforçada por tecidos de juta com adição de resíduos de madeira de muiracatiara na forma de cavaco e também resíduos na forma de pó de jatobá e pau amarelo. Os corpos de provas foram produzidos segundo a norma ASTM D3039. Entre os resíduos usados nesta pesquisa, é apresentado neste trabalho o compósito de poliéster e pau amarelo na forma de pó que foi caracterizado de acordo com a norma ASTM D638. A caracterização mecânica dos materiais com os resíduos para os diferentes tipos de madeira utilizados foi feita a partir da avaliação das propriedades mecânicas de tensão na ruptura, alongamento, deformação, módulo de elasticidade, em comparação das propriedades mecânicas da matriz pura de poliéster. O compósito reforçado por resíduo de madeira em forma de pó de jatobá, seguindo a norma ASTM D3039 apresentou o melhor desempenho mecânico de resistência à tração na carga máxima, com 40,66 MPa, em comparação ao compósito reforçado por resíduos de madeira de pau amarelo, com 23 MPa. O compósito de poliéster e resíduo de madeira de pau amarelo, segundo a ASTM D638 apresentou tensão média 12,55 MPa.


Palavras chave

Acessar artigo completo



Comentários ()



Veja outros trabalhos acadêmicos

Outros conteúdos

Fórum

Tire suas dúvidas e ajude outras pessoas no CIMM:

Faça uma pergunta