MELHORIA DO COMPORTAMENTO REOLÓGICO DA LIGA DE ALUMÍNIO 355 PROCESSADA POR ECAP

por: Alexandre Gregolin, Christiano Araujo Facchini, Eugênio Zoqui

Acessar artigo completo



Ano: 2019

Instituições de ensino: Universidade Estadual de Campinas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, Universidade Estadual de Campinas

Idioma: Portugues

Logo-abcm-300
Logo-cobef-2019



Resumo

A tixoconformação implica em conformar uma massa constituída por grãos refinados dispersos em meio líquido. Desta forma, o entendimento do comportamento viscoso da pasta é fundamental para o desenvolvimento destes processos. O propósito deste estudo é analisar o comportamento reológico da liga de alumínio 355 (Al-5wt%Si-1wt%Cu-0,6wt%Fe-0,4wt%Mg) após processamento via ECAP (Equal Channel Angular Pressing) pelo ensaio de compressão a quente, comparando-se à condição fundida. Ligas com este teor de silício não são adequadas ao refino químico. Desta forma o trabalho analisa o efeito da deformação severa sobre o refino dos grãos e a posterior evolução e estabilidade morfológica da microestrutura quando o material é aquecido ao estado pastoso. Para tanto a liga 355 foi reaquecia até as temperaturas de 575°C e 595°C, suficiente para se produzir respectivamente 40% e 55% de fração líquida, e mantida por 60s para se obter a máxima globularização, condição ideal para o processamento. A expectativa é gerar comportamento reológico caracterizado pela baixa viscosidade, o suficiente a proporcionar excelente preenchimento de moldes e cavidades, com redução do número de defeitos na peça, especialmente porosidade, com consequente excelentes propriedades mecânicas. Obteve-se tensão máxima para o processamento em torno de 1 MPa contra 4 MPA da condição fundida, o que corresponde à viscosidade na casa de 1,4 * 105 Pa.s bastante inferior à condição fundida (11,5 * 105 Pa.s).


Palavras chave

Acessar artigo completo



Comentários ()



Veja outros trabalhos acadêmicos

Outros conteúdos

Fórum

Tire suas dúvidas e ajude outras pessoas no CIMM:

Faça uma pergunta