Máquina recicla plástico para ser reutilizado em impressoras 3D

Pesquisadores criam máquinas que tritura e derretem o material e o transformam em um novo filamento de impressora 3D


Continua depois da publicidade


Atualmente, existem diversas opções de impressoras 3D, com os mais diferentes preços e tecnologias. Mas uma das grandes barreiras para a expansão da impressão 3D ainda é o custo do material utilizado pelas máquinas, que dependendo da tecnologia, pode ser bem alto. Porém, pesquisadores começam a solucionar esse entrave. Uma máquina, inventada pelo estudante universitário americano Tyler McNaney, recicla plástico para ser reutilizado em impressoras 3D.

O equipamento, chamado de Filabot, tritura e derrete o material e o transforma em um novo filamento, pronto para ser utilizado. A Filabot é capaz de criar filamentos com 3.0 ou 1.75 milímetros de diâmetro, usando quase todo o tipo de plástico que se tem em casa, desde PET e polipropileno a nylon-101.
 
Segundo os responsáveis pelo produto, com essa solução os desperdícios acabaram, já que ela consegue reciclar peças em 3D mal impressas, partidas ou antigas, tornando a criação do novo protótipo mais viável economicamente.
 
Uma garrafa de plástico de dois litros (PET), que pesa cerca de 50 gramas, por exemplo, pode se transformar em cerca de €1,90 (R$ 5,1) de filamentos de impressão.
 
Tyler McNaney agora se prepara para produzir as 67 primeiras unidades da Filabot. O valor da máquina ainda não foi divulgado.
 
O engenheiro alemão Marcus Thymark também está desenvolvendo uma máquina do mesmo tipo. Chamada de FilaMaker, a máquina é composta de um triturador a manivela que pode ser feito de aço ou de aço inoxidável. Ele está trabalhando para integrar o triturador com um aparelho de fusão e de extrusão, o que permitirá transformar o plástico em um novo filamento para impressoras 3D.
 
Para saber mais sobre o funcionamento da FilaMaker, assista ao vídeo abaixo:
 
 



Comentários