Caterpillar afasta 7% da mão de obra em Piracicaba após queda na produção

A previsão é que os 400 funcionários em sistema de lay off voltem ao trabalho em março

 

A queda na produção do setor de máquinas levou a Caterpillar Brasil, instalada em Piracicaba (a 160 km de São Paulo), a afastar 400 funcionários em sistema de "lay off". A previsão é que todos retornem ao trabalho em março.
 
No total, a unidade tem quase 5,7 mil funcionários. Os que estão em "lay off" tiveram os contratos suspensos, mas estão passando por cursos de capacitação oferecidos pela empresa e têm mantidos alguns benefícios como convênio médico.
 
Nenhum representante da Caterpillar foi localizado para comentar a situação da unidade em Piracicaba.
 
Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba, a medida foi anunciada no início de dezembro e teve aprovação em assembleia. No dia 10 do mesmo mês começaram os afastamentos temporários em diversos setores da empresa.
 
"Não fomos contrários à decisão porque a produção estava caindo e esses trabalhadores poderiam ficar totalmente desprotegidos. Agora, ficaremos atentos para que esses empregos sejam retomados", disse um dos diretores do sindicato, Wagner da Silveira.
 
Segundo ele, cerca de 30 trabalhadores que entraram no "lay off" já retornaram à fábrica por causa de uma pequena demanda de produção do início do ano. "Em 2010 passamos pelo mesmo cenário e a maioria dos empregos foi retomada. Esperamos que isso se repita agora, senão a situação terá que ser renegociada".
 
Por MAarília Rocha/ Folha de S. Paulo



Comentários