Setor de máquinas responde por 6,15% das demissões na região de Sorocaba

No ano foram fechados ao todo 1.850 postos de trabalho, enquanto apenas em dezembro foram 1.350 vagas.

O nível de emprego na região de Sorocaba, que engloba 47 municípios, fechou negativo no setor industrial no ano passado, conforme pesquisa divulgada na semana passada pela diretoria regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) em Sorocaba. No ano foram fechados 1.850 postos de trabalho, enquanto apenas em dezembro foram 1.350 vagas.

O segmento que mais interferiu no resultado negativo da pesquisa foi Máquinas e Equipamentos, com o índice de 6,15% demissões. Em seguida está o setor de Confecções e Artigos do Vestuário e Acessórios, que registrou 3,14%, em dezembro.
 
Um dos segmentos que mais emprega na região também sofreu queda: as empresas de Veículos Automotores e Autopeças marcaram menos 1,10%.
 
Os demais setores que influenciam o cálculo são Metalurgia (-0,59%) e Produtos Alimentícios (-0,28%).
 
Na opinião do vice-diretor do Ciesp, Erly Syllos, o ano passado deve ser apagado da memória. “Começamos com a perspectiva de que o PIB geral seria de 4,5%, porém deve ficar abaixo de 1% e o PIB da Indústria da Transformação ficará abaixo de 2,5%”, revela. Cerca de dois terços da riqueza de Sorocaba vem da indústria. “Se o setor vai bem refletirá em demais áreas econômicas, como comércio, construção civil e outras”, acrescenta Erly.
 
Já para este ano, devido às ações tomadas pelo governo federal, a expectativa é que o PIB cresça, em relação ao ano anterior. “Não haverá nada de fantástico, mas será melhor. As taxas de juros coniventes com a realidade do país e as facilidades para financiamentos de caminhões são exemplos das ações colocadas em prática e é isso que trará boas expectativas para o setor industrial e os demais, com certeza, com contratações”, conclui Erly Syllos.
 
Por Tatiane Patron/ Rede Bom Dia



Comentários