Iveco quer crescer o dobro do mercado em 2013

Economia estável e manutenção das políticas de incentivo devem garantir resultado

Após um ano difícil para o mercado brasileiro de caminhões, que encerrou 2012 com queda de 19,5% na comparação com o ano anterior, para 139,1 mil unidades, a Iveco aposta em um 2013 de recuperação e crescimento. Para o vice-presidente de vendas e marketing na América Latina, Natale Rigano, as vendas totais deste ano devem crescer 10%.

“A Iveco quer crescer o dobro do mercado este ano e temos razões concretas para isso. 2013 começou diferente, há uma expectativa de que a economia brasileira se mantenha estável a partir da retomada do crescimento esperada para a economia global; no Brasil temos ainda um cenário mais positivo, com a manutenção das políticas de incentivo do governo, que já assinalou as novas taxas de juros do Finame, além da projeção de novo recorde na safra de grãos, que vai demandar maior volume de veículos para seu escoamento”, enfatizou.
 
Para este ano, a Iveco prevê aumentar em 2,3 pontos porcentuais sua participação no mercado total, de 8,7% em 2012 para 11% este ano. Para isto, o volume de vendas deve ser entre 21 mil e 22 mil veículos ante as 10,3 mil unidades emplacadas no ano passado.
 
Com a linha Ecoline, agora completa, com a chegada do último modelo Vertis HD, nas versões leve e médio, a empresa volta a ter presença em todas as categorias disponíveis no mercado. Segundo o diretor comercial Alcides Cavalcanti, a empresa sentiu a falta deste modelo em 2012.
 
“Ficamos entre seis e sete meses sem um produto como o Vertis, na faixa que abrange veículos de 6 a 13 toneladas, importante para o mercado de varejo. Esta foi a causa de não aumentarmos nossa participação no mercado total no ano passado. Se tivéssemos o produto, cresceríamos pelo menos mais um ponto porcentual”, revelou. 
 
Por Sueli Reis/ Automotive Business



Comentários