Metalúrgica irá desenvolver equipamento para medir aporte térmico na soldagem

Segundo a Metalúrgica Maemfe, a proposta é inovadora, pois trata-se de um equipamento versátil que, além de auxiliar na execução da soldagem manual ou automatizada, não comprometerá a microestrutura do material.

A Metalúrgica Maemfe foi contemplada com o edital Senai Sesi Inovação 2012 e irá desenvolver um equipamento para medir aporte térmico na soldagem. Segundo a metalúrgica, a proposta é inovadora e prevê patente, pois trata-se de um equipamento versátil que, além de auxiliar na execução da soldagem manual ou automatizada, não comprometerá a microestrutura do material. 

O diretor da Metalúrgica Maemfe, Jorge Dobao, explica que o equipamento tem como objetivo principal dar balizamento para o soldador, para que se tenha maior controle da soldagem. "Hoje, o soldador segue um procedimento de soldagem que determina parâmetros para serem seguidos. Entretanto, não se dá ao soldador uma maneira eficiente de segui-los.  É como se dessem a você um carro sem velocímetro e pedissem para não ultrapassar determinados limites de velocidade", argumenta Dobao. 
 
De acordo com o diretor, a indústria de óleo e gás enfrenta ambientes extremamente agressivos, o que exige a utilização de materiais com elevada resistência à corrosão e tenacidade, propriedades presentes nos diversos tipos de aços inoxidáveis. Por este motivo, este segmento tem lançado grandes desafios à cadeia de fornecedores em itens, como tubos, válvulas, trocadores de calor e flanges, que serão utilizados na confecção de equipamentos aplicados nas áreas de exploração, upstream, downstream e produção.
 
"A soldagem dos aços inoxidáveis de forma inadequada pode afetar de forma definitiva algumas características do material, resultando em alterações significativas no comportamento mecânico. Por isso, esse novo equipamento evitaria retrabalhos e aumentaria a confiabilidade e eficiência na soldagem", avalia. Ele diz que todos os setores da indústria serão beneficiados com o novo equipamento, mas os que utilizam materiais de soldagem mais complexa terão ganhos ainda mais significativos.
 
O diretor estima que serão gastos R$ 850 mil no desenvolvimento do projeto, que deve ser concluído em cerca de 18 meses. O valor de comercialização do produto será levantado à medida que o mesmo seja construído. 
 
Indústria
Dobao comenta que esses editais de fomento à indústria ainda são recentes no Brasil,  porém já são comuns em potências mundiais no desenvolvimento tecnológico."Sem este tipo de iniciativa as coisas iriam demorar muito para acontecer e o Brasil não pode perder mais oportunidades, afinal vivemos um momento ímpar na economia mundial", explica o diretor. 
 
Parceria
Além da equipe da própria Metalúrgica, o edital prevê a possibilidade de envolver profissionais do SENAI e do SESI com custos compartilhados e o apoio técnico especializado por meio de bolsas do CNPq para execução do projeto.
 
Desde 2004, já foram aprovados 307 projetos no Edital Senai Sesi inovação. Este ano, serão disponibilizados R$ 27,5 milhões para a cobertura dos 105 projetos selecionados, sendo R$ 20 milhões para projetos Senai e R$ 7,5 milhões para projetos Sesi. O objetivo do Edital de Inovação é apoiar projetos de pesquisa aplicada em empresas do setor industrial com ênfase em inovação tecnológica e social. 
 
Tópicos:
                                   



Comentários