Vendas e produção de caminhões voltam a cair

Queda foi motivada por recálculo de juros; Anfavea espera por retomada

 

De acordo com informações da Anfavea, entidade que reúne fabricantes do setor, divulgadas na semana passada, o emplacamento de caminhões voltou a cair em setembro, para 8.540 unidades. O volume representa uma retração de 25,5% na comparação com agosto, quando foram emplacadas 11.461 unidades. Cledorvino Belini, presidente da Anfavea, lembra que setembro teve apenas 19 dias úteis, quatro a menos do que agosto. 
 
No acumulado do ano, a curva também é decrescente. Foram vendidos 101,3 mil caminhões de janeiro a setembro de 2012, contra 129,9 mil no mesmo intervalo de 2011, queda de 22%. A retração mais relevante no acumulado do ano foi para os pesados, 28,3%. 
 
A média diária no último mês, com 449 unidades, ficou 9,8% mais baixa diante de agosto, com 498. A média foi menor em setembro, segundo Belini, por causa do início das vendas já com a nova taxa do PSI (Programa de Sustentação do Investimento), que foi reduzida de 5,5% para 2,5% (leia aqui). Com a mudança, pedidos que estavam em fase de aprovação sofreram atraso para recálculo das taxas de juros mais baixos. A aposta de Belini é que agora, com taxa de 2,5% em vigor, finalmente haverá retomada das vendas de veículos de carga. 
 
Nas vendas internacionais de caminhões, houve retração de 28,2% em setembro de 2012 ante o mesmo mês de 2011, para pouco mais de 2 mil unidades. Levando em conta o comparativo de setembro em relação a agosto, a queda foi de 7,1%. 
 
O licenciamento de ônibus novos em setembro, por sua vez, foi de 1.874 unidades, queda de 40,3% ante agosto. No acumulado do ano, porém, a retração foi menor, 13,4%. 
 
Produção de caminhões e ônibus 
A produção de caminhões em setembro fechou com 11, 4 mil unidades, queda de 8,4% em relação a agosto e de 38,1% ante o mesmo mês de 2011. No acumulado do ano, a produção de caminhões revela queda de 39,9%, para 99,4 mil unidades. O segmento que mais produziu foi o de pesados com 3,7 mil unidades, alta de 5,1% sobre agosto. Ainda no acumulado, o que teve maior queda de produtividade foi o de semileves, 71,9%.
 
Já a produção de ônibus alcançou 3.387 unidades em agosto, baixa de 4,6% em relação a agosto. No acumulado do ano, a fabricação desses veículos teve retração de 27,4%.
 
Por Camila Franco/ Automotive Business
Tópicos:
                    



Comentários