Estagiários da Volkswagem criam carro-robô

O grupo criou o carro-robô para transportar peças dentro da fábrica. A vantagem é que não precisa de operador.


Continua depois da publicidade


Um grupo de estagiários da Volkswagen em São José dos Pinhais (PR) criou um carro-robô para transportar peças dentro da fábrica. A invenção, batizada de AGV (Automatic Guided Vehicle), usa tecnologia interna e peças nacionais, e segue um caminho pré-definido, sem necessidade de operador.

O modelo foi desenvolvido pelos jovens como um exercício de aprendizagem, sob apoio e orientação dos engenheiros e técnicos da Volkswagen, e será implementado na linha de montagem no último trimestre de 2012.
 
O AGV é uma evolução de outros robôs existentes no mercado. O veículo tem ajuste de velocidade, é 10% mais rápido que os existentes no mercado, possui maior força de tração (transporta até uma tonelada), pode ser guiado apenas por uma marcação de tinta sobre o piso, em vez de um trilho metalizado que demandava obras.
 
Enquanto no equipamento tradicional, as baterias têm vida útil de 80 ciclos, no novo conceito do AGV, graças ao sistema de monitoramento de carga, as baterias apresentam um aumento de vida útil para 200 ciclos, o que reduz os custos. o monitoramento pode ser feito à distância por meio de mensagens enviadas pelo sistema eletrônico do AGV para os computadores ou celulares cadastrados, evitando paradas.
 
Além disso, o modelo custa cerca de 70% menos que os similares no mercado e apresenta o mesmo padrão de qualidade dos veículos utilizados pela empresa, assim como a mesma segurança, pois, com o sensor de presença, o modelo também faz parada automática diante de qualquer obstáculo.
 
“O projeto é relevante para o mercado automobilístico por propor maior eficiência no abastecimento logístico de forma inovadora e com custo de implementação e manutenção até 70% menor. A proposta se encaixa nos objetivos do planejamento estratégico da empresa e reflete a qualidade, solidez e eficácia do nosso programa de estágio”, afirma o gerente de Logística da unidade, Sidnei Eich.
 
Tópicos:



Comentários