Fábrica de aviões será instalada em Santa Catarina

O primeiro protótipo da Novaer Craft deve ficar pronto no início de 2013

Na manhã de ontem (3) foi assinado na sede da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) um protocolo de intenções entre o governo do estado e a empresa Novaer Craft, de São José dos Campos, que fabrica aeronaves de pequeno porte. A assinatura do protocolo reuniu o governador Raimundo Colombo, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, e demais autoridades do estado.

A fábrica será instalada na cidade de Lages, na Serra de Santa Catarina, e um Centro de Engenharia será implantado em Florianópolis. O investimento será de R$ 80 milhões neste novo setor, que deve movimentar a economia catarinense e gerar novos empregos. "Com essa empresa, nós vamos passar a produzir aqui e abastecer o mercado brasileiro, então é uma grande conquista, um grande momento para a economia do nosso estado. Vai reverter em geração de empregos, de novos produtos, tecnologia. O ganho é muito grande", acredita o governador Colombo.
 
O primeiro protótipo deve ficar pronto no início de 2013, mas a comercialização das aeronaves produzidas no estado devem iniciar dentro de 2 anos. "Santa Catarina é um grande defensor em todos os níveis de governância aqui no estado, é um estimulador dessa questão da tecnologia e inovação. Então, é um motivo de grande satisfação que a gente consiga essa aliança do governo do estado e dessa empresa, criando condições aqui para que se desenvolva esse segmento da indústria aeronáutica", afirma Marco Antônio Raupp.
 
De acordo com César Olsen, representante do Conselho do Senai na Fiesc, o campus da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages irá ter, no primeiro momento, um curso de produção voltado para a aeronáutica e mais tarde há possibilidade de oferecer o curso de engenharia nesta área. O Senai também fará uma parceria com a empresa Novaer Craft para capacitar mão de obra.
 
Modelos
 
De acordo com a Fiesc, o objetivo da empresa paulista é produzir aeronaves certificadas, destinadas à aviação geral de pequeno porte. Atualmente, a empresa desenvolve uma aeronave de aplicação civil e militar com o apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia.
 
Segundo a Novaer, o modelo foi nomeado como "T-Xc", um projeto de engenharia que produz um mesmo tipo de avião para duas categorias. A primeira é a versão conhecida como treinador, de dois lugares, que atende às necessidades de forças aéreas para o treinamento de pilotos.
 
A segunda versão é a utilitária, de quatro lugares. Esta é para o transporte de passageiros e pequenas cargas. O objetivo é suprir a necessidade de pilotos, empresas ou pessoas físicas interessadas no transporte de médias distâncias e recreação, além de aeroclubes, empresas de táxi-aéreo e de transporte de pequenas cargas.
 
"Esse é o modelo com maior volume de vendas dentro e fora do país. Além disso, o Brasil é o segundo maior mercado para este tipo de modelo, atrás apenas dos Estados Unidos", disse o presidente da Novaer, Graciliano Campos.
 
Segundo Campos, este mercado hoje é atendido apenas por aviões de empresas estrangeiras. O T-Xc foi feito pelo engenheiro Joseph Kovacs, projetista do 'Tucano', avião de maior sucesso da Embraer. O modelo custará US$ 700 mil.
 
"Toda a estrutura da aeronave será de fibra de carbono. É o primeiro avião 100% fibra, material mais resistente que o aço e mais leve que o alumínio. Ideal para aviões, porque aumenta o desempenho", explicou o presidente da empresa.
 
A nova fábrica já terá de atender a uma encomenda de 200 aviões, feita por uma empresa revendedora americana. A expectativa é de que sejam criados 400 empregos diretos e 1.500 indiretos.

 




Comentários