Máquina de corte a plasma da Baw diminui necessidade de manutenção

Essa é a primeira participação da empresa na feira, atraída pelo crescimento do polo naval

Pela primeira vez na Mec Show, a Baw do Brasil apresenta oficialmente seu lançamento do ano durante a 5ª quinta edição da feira. A máquina de corte a plasma traz mudanças significativas e foram realizadas ao longo de dois anos pela equipe de desenvolvimento, em Caxias do Sul. "Estamos sempre em contato com nossos clientes e procuramos realizar as modificações com base em suas necessidades avaliando disponibilidade técnica e de custo", explica o supervisor comercial da empresa Luciano de Castilhos. De acordo com o supervisor o custo da máquina não foi alterado com as modificações.

Houve mudança no acoplamento dos motores para aumentar sua precisão, diminuir a necessidade de manutenção e aumentar a sua vida útil. O principal destaque na nova máquina é o novo sistema Flow Chamber, responsável por proteger as guias lineares e também lubrificá-las. "Percebemos que os cuidados com a lubrificação da máquina eram frequentemente esquecidos pelo operador e realizamos a automatização do processo", explica Castilhos. A adaptação também foi levada para as máquinas produzidas na Baw Argentina. "Nem sempre isso acontece, porque as demandas de mercado são diferentes nos dois países.", comenta o gerente de engenharia da empresa, Bruno Haas. A máquina é capaz de cortar chapas de até duas polegadas.
 
A linha de máquinas de corte a plasma da Baw é desenvolvida há 36 anos, apesar da empresa ter apenas 10. A empresa localizada em Caxias do Sul e desde sua criação possui sociedade com a Baw Argentina. Com a experiência de boas vendas para estaleiros no polo naval do Rio Grande do Sul, a empresa decidiu iniciar sua inserção no mercado e apresentar a marca no Estado. Os investimentos previstos no Estado até 2014 são da ordem de R$ 100 bilhões. 
Tópicos:
           



Comentários