FIESC projeto investimento de R$ 3,6 bilhões até 2014 em SC

Compra de novos equipamentos está entre os principais destinos do montante

 

Os investimentos previstos pela indústria catarinense para o triênio 2012-2014 vão gerar 17 mil empregos, sendo 12 mil em Santa Catarina e cinco mil fora do Estado, revela a publicação Desempenho e Perspectivas da Indústria Catarinense, que a Federação das Indústrias (FIESC) lançou nesta sexta-feira, dia 13, com o apoio do Banco Regioanl de Desenvolvimento (BRDE). O maior número de postos de trabalho será gerado pelo setor de máquinas, aparelhos e materiais elétricos. As vagas serão criadas com a aplicação dos R$ 3,6 bilhões de investimentos que o setor planeja até 2014. Esse valor, quando se concretizar, será maior, pois quando o levantamento foi realizado muitas empresas ainda não tinham programado os valores para 2013 e 2014. 
 
Os setores industriais que preveem maiores investimentos nos próximos três anos são: alimentos; celulose e papel; máquinas, aparelhos e materiais elétricos e metalurgia. Os recursos serão aplicados na aquisição de máquinas e equipamentos, na atualização tecnológica (modernização), na ampliação da capacidade produtiva e na melhoria da qualidade dos produtos.
 
As principais fontes dos recursos para os novos investimentos serão: 39% de capital próprio; 33% de bancos de fomento; 13% de bancos privados nacionais e 10% bancos de fomento via bancos privados nacionais. A intenção das indústrias é aumentar a captação em bancos de fomento. Em 2011 as empresas captaram, nestas instituições, 19% dos recursos. Agora preveem captar 33%.
 
Para 2012, a previsão de investimentos industriais é 15% maior do que foi realizado em 2011 (R$ 1,72 bilhão), totalizando R$ 1,99 bilhão. Em Santa Catarina ficarão 80% dos aportes. A indústria de alimentos será responsável por mais de um terço dos investimentos em 2012 (R$ 756 milhões). O segmento lidera os investimentos tanto no Estado quanto em outras unidades da Federação. A maior proporção de investimentos internacionais prevista para este ano será realizada pelas indústrias de máquinas, aparelhos e materiais elétricos.
 
O levantamento, realizado com 126 indústrias, mostra que a proporção de companhias que investiu no ano passado (78%) foi menor que os 83% registrados em 2010. No entanto, o valor investido em 2011, R$ 1,72 bilhão, foi 27% maior que o realizado em 2010 (R$ 1,35 bilhão). 79% dos R$ 1,72 bilhão foram alocados em Santa Catarina. O valor superou a média anual dos últimos cinco anos, que foi de R$ 1,58 bilhão. 
 
O documento também mostra que no ano passado 51% das indústrias analisadas investiram conforme planejado e 14% além do que havia sido previsto. As demais realizaram parcialmente ou cancelaram. Os setores de metalurgia básica e produtos alimentares lideraram os investimentos no período.
 
O trabalho Desempenho e Perspectivas é realizado desde 2000 e está na 12ª edição. A publicação é dividida em dois capítulos: um trata dos investimentos da indústria até 2014 e o outro faz um panorama da economia em 2011 e traz as perspectivas para 2012. A coleta dos dados foi realizada de fevereiro a abril de 2012.
Tópicos:



Comentários