Indústria fechou 2.750 postos de trabalho

As fabricantes de autopeças estão sentindo os efeitos da crise na zona do euro

Em 12 meses a indústria da região fechou 2.750 postos de trabalho. A pesquisa mensal sobre o Nível de Emprego feita na regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) mostrou desaceleração no setor produtivo. Vice-diretor regional do Ciesp, Erly Domingues de Syllos compara o cenário atual com a crise que abalou a economia mundial em 2008. Na época, lembra ele, a indústria regional amargou o fechamento de quase 6 mil vagas. 

"Se continuarmos nessa mesma situação, vamos caminhar para o mesmo desfecho de 2008", lamenta Syllos. Para ele, as medidas governamentais de aumentar e facilitar o acesso ao crédito e de usar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para aquecer a economia são insuficientes. "Foram medidas tímidas. Na hora que (a economia) está sangrando o governo vem com medidas paliativas", afirmou. Segundo ele, reformas profundas devem ser feitas tanto na área tributária como trabalhista. Apesar do cenário negativo, no desempenho mensal, a pesquisa apontou estabilidade na criação de empregos industriais na região. 
 
A atual desaceleração na indústria é um fato. Pesquisa realizada pelo Sindicato da Micro e Pequena Indústria de São Paulo (Simpi) mostrou que, no Estado, 46% das indústrias desse grupo registraram queda na produção durante o primeiro trimestre. Esse ano o crescimento industrial ficará abaixo do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Representante da indústria regional, Syllos lembra que o setor esperava um resultado ruim no primeiro trimestre do ano mas a esperança era de retomada no segundo trimestre, coisa que não aconteceu. "Caso não haja recuperação nesse próximo trimestre vamos ter demissões", lamenta. Segundo ele, as demissões ainda não estão acontecendo por conta do alto custo que os empresários têm para dispensar funcionários. 
 
Sorocaba 
A indústria da região tem forte vocação metalmecânica mas as fabricantes de autopeças estão sentindo os efeitos da crise na zona do euro. Apesar disso, a cidade de Sorocaba, diz Syllos, está melhor preparada para enfrentar turbulências econômicas por conta dos grandes investimentos que estão sendo feitos na cidade. Os aportes são feitos tanto pela iniciativa privada como, por exemplo, a fábrica da Toyota e suas sistemistas, como pelo governo, que é o caso do Parque Tecnológico - iniciativa conjunta dos governos do Estado e municipal. A regional do Ciesp tem 47 cidades e a pesquisa do nível de emprego é feita em 37 cidades.
 
 
Tópicos:



Comentários