Argentina importa cada vez menos do Brasil

Compras de produtos brasileiros pela Argentina caíram 16% em maio comparado com igual período do ano passado

A aplicação de uma série de medidas de restrição contra as importações protagonizada pelo governo da presidente Cristina Kirchner está provocando uma queda substancial da entrada de produtos brasileiros no mercado argentino. Segundo dados da consultoria econômica Abeceb, as compras da Argentina de produtos do Brasil caíram 16% em maio em comparação com o mesmo mês de 2011. No total, a Argentina importou US$ 1,614 bilhão do Brasil em maio.

A Argentina comprou um volume menor de motores para veículos, autopeças, pneus, minério de ferro, medicamentos e polímeros plásticos. Alguns produtos, como a polpa suína brasileira, tiveram a entrada praticamente bloqueada na Argentina.
 
Na mão inversa, as vendas de produtos argentinos para o Brasil cresceram 6,0% em maio, totalizando US$ 1,37 bilhão. A balança comercial com a Argentina foi favorável ao Brasil em maio em US$ 242 milhões. No entanto, com as barreiras do governo Kirchner esse saldo despencou 61% em comparação com o mesmo mês do ano passado. Até maio, o superávit do Brasil com a Argentina foi de US$ 1,21 bilhão, volume 38% inferior ao registrado entre janeiro e maio de 2011.
 
No mesmo período, as importações de produtos brasileiros caíram. No total, o país importou US$ 7,5 bilhões do Brasil. As barreiras argentinas contra o Brasil levaram a retaliações por parte do governo brasileiro. Entre os produtos atingidos estão as azeitonas e o azeite de oliva.
 
Por Ariel Palacios/O Estado de S. Paulo



Comentários