Modelo para estudos com etanol

Embrapa e iniciativa privada fazem consórcio para estudo do etanol

Fonte: Agência FAPESP – 30/05/07

O programa de rádio Pesquisa Brasil do próximo fim de semana abordará detalhes de um consórcio liderado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para desenvolver, em associação com a iniciativa privada, pesquisas na área de agroenergia.

Evandro Mantovani, chefe da Secretaria de Gestão e Estratégia da Embrapa, será o entrevistado. O projeto será desenvolvido em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) com o propósito de desenvolver tecnologias na área de etanol. O modelo da parceria será o de uma Empresa de Propósito Específico (EPE), prevista na Lei de Inovação.

“Trata-se de um novo arranjo para a pesquisa que tem como objetivo ampliar o volume de recursos para a investigação científica e aumentar a competitividade do agronegócio brasileiro, gerando emprego e renda”, disse Silvio Crestana, presidente da Embrapa, em reportagem da edição de maio da revista FAPESP.

A inauguração da Base Avançada de Pesquisas do Pantanal, localizada na Reserva Permanente do Patrimônio Natural do SescPantanal, em Porto Cercado (MT), será tema da reportagem especial.

A base avançada, iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), tem laboratório para triagem de material biológico, estações de tratamento de água e de esgoto, auditório, refeitório e alojamentos.

Ajude a fazer o programa: envie perguntas, críticas e sugestões para pesquisabrasil@fapesp.br. O ouvinte que tiver sua pergunta selecionada ganhará uma assinatura semestral de Pesquisa FAPESP.

Pesquisa Brasil é transmitido pela Rádio Eldorado AM (700 kHz) aos sábados, às 11h, e aos domingos às 9h. Nos mesmos horários, pode ser acompanhado pela DirecTV, no canal de áudio 883, ou pela internet, no endereço www.radioeldoradoam.com.br.

A partir da tarde de segunda-feira, os interessados também podem ouvir o conteúdo do programa no site da revista Pesquisa FAPESP, em  www.revistapesquisa.fapesp.br.




Comentários