Embraer venderá três jatos executivos para companhia chinesa

A companhia chinesa Minsheng Financial Leasing Co., Ltd, uma das maiores instituições financeiras de leasing de jatos executivos da China, fechou um acordo com a Embraer para a compra de três jatos Lineage 1000. O valor do contrato é estimado em US$ 157,5 milhões, tendo como referência o preço de lista da aeronave.

O negócio foi anunciado hoje pela companhia brasileira durante uma conferência de imprensa realizada no Show Aéreo de Cingapura.

A entrega da primeira aeronave, segundo a Embraer, está prevista para este ano. Em julho de 2011, as duas empresas assinaram um memorando de entendimento, onde a Minsheng formalizou o interesse na compra de jatos executivos da Embraer.

O novo acordo com a Minsheng foi anunciado logo após a encomenda de 13 jatos executivos Legacy 650 em outubro passado, disse o presidente da Embraer Aviação Executiva, Ernest Edwards. "É uma prova concreta do reconhecimento e da confiança que nossos clientes chineses têm na Embraer e nos produtos da empresa", completou.

O presidente do conselho de administração da Minsheng Financial Leasing, Kong Linshan, disse que a Embraer é um dos parceiros estratégicos da companhia e que espera, por meio dos esforços mútuos, promover não somente a cooperação entre as empresas, mas também as relações sino-brasileiras e ainda acelerar o desenvolvimento da aviação executiva na China.

O Lineage 1000 é uma aeronave derivada da plataforma do jato comercial E190. Tem alcance de 8.334 km com 19 passageiros, podendo voar sem escalas de Jacarta, na Indonésia, para Mumbai, na Índia, Beijing, na China ou Sydney, na Austrália.

Em 2011, a Embraer entregou três jatos Lineage 1000 para clientes e operadores na Ásia. Atualmente, segundo a Embraer, o modelo Lineage 1000 está em serviço na Índia, China e, mais recentemente, na Indonésia.

“A chegada do Lineage 1000 no Sudeste Asiático, em dezembro passado, é um importante passo para a aceitação e operação do portfólio de modernos jatos executivos da Embraer na região”, disse José Eduardo Costas, diretor de Marketing e Vendas na Aviação Executiva da Embraer para as regiões Ásia-Pacífico.

 

Tópicos:
  



Comentários