Revisão de acordo automotivo com México sem avanço

A primeira rodada de negociações para reaver as condições atuais do acordo automotivo entre Brasil e México terminou sem avanço. Representantes de ambos os governos, que estavam reunidos desde terça-feira, encerraram na quinta-feira, 9, as discussões pela busca de soluções do Acordo de Complementação Econômica nº 55 (ACE-55), que permite o comércio de peças e carros sem barreiras alfandegárias entre os dois países. O impasse surgiu a partir do déficit da balança comercial registrada em 2011 desfavorecendo o Brasil na importação e exportação de automóveis com o México.

Segundo comunicado do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) divulgado nesta sexta-feira, 10, as reuniões “contribuíram para o esclarecimento de pontos relevantes a respeito da evolução e das perspectivas do relacionamento comercial bilateral no setor automotivo”. Na quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, declarou que o encontro era apenas o estágio inicial para uma renegociação e que as discussões ocorriam em nível técnico (leia aqui).

Ainda de acordo com a nota do MDIC, uma nova rodada de encontros, também em nível técnico, está marcada para o fim deste mês, entre os dias 28 e 29, na capital Cidade do México. “Os países estão empenhados em buscar solução satisfatória que atenda os interesses das duas partes”, informa o ministério.

Tópicos:
  



Comentários