Grupo Añon vai investir R$ 1 bilhão em laminadora no Ceará

O Grupo Añon, de origem espanhola, garantiu ontem para o jornal O Povo, investimento de R$ 1 bilhão para construção de laminadora nos arredores da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). O estado do Ceará terá 10% de participação no empreendimento, que já está com o projeto pronto e iniciará as obras ainda este ano, afirmou o presidente do grupo, Manuel Añon.

O novo equipamento será responsável pela laminação de placas da Companhia Siderúrgica do Pecém que tem como destino a indústria naval e produtos da linha branca. O presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico no Estado do Ceará (Simec), Ricard Pereira, comemorou. “Com a laminadora, teremos a implantação de indústrias metalmecânicas na área da Siderúrgica. Isso vai duplicar o crescimento do setor”, disse.

O investimento para a primeira fase é de R$ 300 milhões e está prevista para ser inaugurada em 2013. A totalidade da obra deverá estar concluída até 2014. O presidente do grupo se reuniu ontem à tarde no Palácio da Abolição com o governador Cid Gomes, pela 3ª vez em menos de um ano, para expor as demandas de água, gás e energia no território de 184 hectares onde será construída a laminadora. O terreno já foi comprado. A Prefeitura Municipal de Caucaia, que detinha 20% do terreno, vendeu-o para o Governo estadual.

A laminadora vai gerar, apenas na primeira fase, 800 empregos diretos e indiretos. “Vamos criar um polo de metalmecânica que vai atrair o nosso grande sonho de ter uma montadora. Antes, sem matéria-prima, não poderíamos ter”, disse Alcântara Macêdo, diretor geral da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e assessor das negociações entre o grupo Añon e o Governo.

Tópicos:



Comentários