Automotiva Usiminas ganha fôlego

A Automotiva Usiminas, provedora de estamparia e serviços de pintura e montagem de cabines e carrocerias, deve ganhar força na reorganização da controladora Usiminas, que passa a ser comandada por Julián Eguren, atual presidente da Ternium no México e sucessor de Wilson Brumer na siderúrgica brasileira.

O destino da Automotiva Usiminas esteve em dúvida, recentemente, enquanto o controle acionário da Usiminas mudava de mãos. Informações de bastidores davam conta que só faltou bater o martelo para vender a divisão - e por pouco isso não aconteceu. Pela segunda vez na história da siderúrgica, no entanto, pode haver reversão na decisão de vender a subsidiária de Pouso Alegre (MG), que continuaria na órbita da Usiminas.

Embora o diretor geral Flávio Del Soldato não possa antecipar o futuro próximo da Automotiva Usiminas, a valorizada companhia voltará a ser avaliada dentro de um plano estratégico maior. Com uma invejável carteira de clientes, que inclui diversas montadoras como Ford Caminhões, International e Mitsubishi, a empresa conquistou força no mercado ante as novas regras do regime automotivo brasileiro, que trouxe a exigência de 65% de conteúdo local e um mínimo de operações industriais nacionais para que os veículos produzidos no País não recolham os 30 pontos extras do IPI.

"Atividades locais de estamparia, soldagem, pintura e acabamento, que são nossa especialidade, acabam sendo de grande valia para os novos fabricantes e mesmo para as montadoras já consolidadas no País", analisa Del Soldato.

Trajetória
A Automotiva Usiminas já esteve à venda logo depois de ter sido adquirida da Brasinca pela Usiminas, em 1999. Na época, Del Soldato foi contratato para gerir o negócio e prepará-lo para ser passado adiante. Com o avanço no mercado de veículos comerciais e da carteira de encomendas, a estamparia ganhou expressão e passou a acrescentar valor ao aço produzido pela siderúrgica controladora.

O faturamento, de R$ 276 milhões em 2009, saltou para R$ 407 milhões em 2010 e pode ter chegado aos R$ 500 milhões no ano passado. “Estamos a caminho de R$ 1 bilhão em 2015”, registra Del Soldato, explicando que a unidade de Pouso Alegre anda no compasso do segmento de caminhões e comerciais leves, oferecendo no portfólio serviços como corte e estampagem, soldagem(armação de carroceria), pintura e até acabamento completo.

“Fazemos trabalho de sistemista, com soluções automotivas integradas”, costuma repetir Del Soldato, que admite ser procurado por novos clientes com frequência crescente. Em geral, trata-se de representantes de operações com volume reduzido, de até 300 veículos/mês.

A International é um dos parceiros mais antigos e utiliza cabinas de alumínio no caminhão 9800. O produto mineiro, estampado, rebitado, pintado e acabado é levado até a fábrica da Agrale em Caxias do Sul (RS), onde o modelo é montado.

A Ford estabeleceu joint venture com Automotiva Usiminas para produção das novas cabinas do Cargo, em Pouso Alegre, à razão de 100 cabines por dia, que chegam prontas à planta da montadora em São Bernardo do Campo (SP).

Já a Mitsubishi recebe da Automotiva Usiminas todos os conjuntos estampados e soldados, utilizados na montagem final dos veículos na fábrica de Catalão (GO), como o jipinho TR4, L200 e Triton.

A Automotiva Usiminas também produz partes estampadas para os veículos comerciais da Mercedes-Benz, Scania e Iveco (conjuntos de portas da Fiat Ducato e Iveco Daily).

No segmento de leves, Del Soldato atende serviços de estampagem para GM e Ford. A indiana Mahindra, por meio da Bramont, compra a montagem completa das cabinas do utilitário Scorpio em regime SKD. A Suzuki deve ser um dos próximos clientes importantes.

Tópicos:



Comentários