Sumitomo inicia produção no Brasil com fábrica em SP

A Sumitomo Indústrias Pesadas do Brasil inaugura hoje sua primeira fábrica no país. Localizada em Itu (SP), a unidade produzirá redutores de velocidade. A fabricação local vai substituir o volume importado por empresa comercial do grupo da matriz japonesa Sumitomo Heavy Industries e permitirá exportar produtos para os demais países da América Latina.

A empresa investiu R$ 130 milhões na compra de terrenos, construção da fábrica e aquisição de equipamentos para produzir dispositivos utilizados em equipamentos como esteiras transportadoras, torres de resfriamento e mescladores.

De olho em consumidores dos setores de mineração, siderurgia, cimento e do setor sucroalcooleiro, a Sumitomo Indústrias Pesadas dará início à produção de redutores de velocidade com metas nada modestas. A expectativa é ampliar sua participação de mercado dos atuais 5% para 20% até 2015, ano previsto para o retorno do investimento, segundo o diretor presidente da empresa, Mateus Botelhos. O brasileiro já fez parte dos quadros da Sumitomo Heavy Industries nos Estados Unidos e na Argentina e regressou ao país, no fim de 2010, para conduzir a montagem da unidade e suas operações.

O faturamento projetado para 2012 é de US$ 15 milhões, com aumento escalonado, chegando a US$ 65 milhões em 2015. O mercado interno e as exportações vão dividir meio a meio o faturamento, conforme Botelhos. A unidade brasileira vai abastecer, por meio do Porto de Santos, clientes latino-americanos, principalmente da Argentina, do Chile e do México. A operação deverá se tornar rentável em 2013.

Atualmente, os preços dos redutores de velocidade importados da matriz japonesa estão em linha com os dos concorrentes alemães e nacionais que atuam no mercado brasileiro, segundo o executivo, graças ao câmbio e aos subsídios da matriz. A fábrica de Itu utilizará equipamentos com produtividade mais elevada, o que possibilitará oferecer produtos 20% mais baratos que os importados. Os produtos custam entre R$ 15 mil e R$ 150 mil, segundo o executivo. A produção começa com 40% de índice de nacionalização e, gradualmente, a parcela crescerá para 90%.

Depois de oito meses de obras, a fábrica começa a operar amanhã, com 60 funcionários. A mão de obra será treinada por um grupo de japoneses vindos da matriz. Parte deles ficará no país entre três e cinco anos.

A capacidade instalada permite que a empresa produza, inicialmente, 100 unidades por mês. Quando a unidade estiver a plena operação, em 2013, a capacidade passará a ser de 200 unidades por mês. No momento, há encomendas de 50 unidades, de acordo com o executivo.

A empresa contou com incentivos fiscais do município de Itu. A fábrica tem 20 mil metros de área construída e terreno de 450 mil metros quadrados. A área possibilita a construção de novas unidades, pois, futuramente, outras divisões da Sumitomo Heavy Industries poderão ter produção no Brasil. Estão em estudo a produção de motorredutores para os setores de alimentos e bebidas e a fabricação de redutores de velocidade de precisão, para a indústria robótica.

A Sumitomo Heavy Industries pretende também atuar, no país, no segmento de pós-vendas, ou seja, oferecer serviços de substituição de peças e manutenção programada. A empresa avalia ter oficinas de assistência técnica nas proximidades de seus principais clientes. "O cliente brasileiro valoriza muito a prestação de serviços", diz Botelhos.




Comentários