BMW começa a negociar vantagens para instalar fábrica

O presidente da BMW Group Brasil, do braço nacional da companhia, Henning Dornbusch, apresentou ontem pela primeira vez o plano ao governo. O executivo teve uma reunião de duas horas com o ministro Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), e apresentou a estimativa de gastos totais na infraestrutura necessária para levantar a fábrica. Ele também informou quantos veículos devem ser produzidos anualmente e quantos empregos diretos estima serem gerados.

Uma operação dupla se inicia na segunda-feira. Os executivos da BMW, liderados por Dornbusch, pretendem dar partida a conversas com os Estados em busca das melhores condições tributárias e de logística para alocar a fábrica. Trata-se do mesmo procedimento tomado atualmente pela Volkswagen, que negocia com seis Estados os melhores benefícios, calcados principalmente na redução do ICMS, para instalar uma nova unidade no Brasil ou ampliar alguma já existente.
 
Ao mesmo tempo, Pimentel se comprometeu a apresentar os planos da BMW ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, que volta a Brasília na segunda-feira - Mantega está em Paris acompanhando a reunião do G-20.
 
Na reunião, Dornbusch demonstrou o "forte interesse" da montadora alemã em aproveitar a brecha aberta por Pimentel na decisão do governo em aumentar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em 30 pontos percentuais aos veículos com mais de 35% de conteúdo importado. No início da semana, em entrevista ao jornal "Folha de S. Paulo", Pimentel afirmou que o governo pode implementar uma espécie de "brecha de transição" à elevação do IPI para as montadoras com planos de fabricar veículos no Brasil. Segundo o Valor apurou, esta prerrogativa é "central" aos planos da montadora alemã.
 
Desde que o governo anunciou a mudança na cobrança do IPI - que atingiu em cheio os carros importados -, a japonesa Nissan anunciou a construção de uma fábrica em Resende (RJ) e a chinesa JAC Motors confirmou o plano de se instalar em Camaçari (BA).

Além dessas, existem planos das chinesas Chery, com fábrica em Jacareí (SP), e Great Wall (ainda sem local definido). Some-se a elas o projeto da coreana Hyundai, com fábrica em construção em Piracicaba, no interior de São Paulo.
 
Segundo uma fonte do alto escalão da equipe econômica, a decisão de elevar "fortemente" o IPI para o setor automotivo "acelerou os planos das montadoras estrangeiras em produzir no país".

A avaliação do governo é que o amplo mercado consumidor de veículos no país "seduz" as montadoras estrangeiras. Assim, a elevação do IPI "acabou servindo de gatilho" para as decisões de novos investimentos em produção de carros no país.




Comentários