Sorocaba será polo de inovação automotiva

Sorocaba saiu na frente para ser o mais importante polo brasileiro voltado à pesquisa e desenvolvimento de tecnologias automotivas. Com a parceria do governo do Estado de São Paulo, a prefeitura local já definiu a abrangência do projeto do Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS), que será inaugurado em 2012 reunindo representantes de universidades, indústrias e entidades. O empreendimento recebeu aporte de R$ 12 milhões e figura como o terceiro parque tecnológico do Estado, dedicado aos segmentos metalmecânico, eletroeletrônico, automotivo, de energias alternativas e tecnologia da informação. Os outros parques são os de São Carlos, focado em TI, e São José dos Campos, voltado especialmente para aeronáutica, embora receba também a Vale Energia e outras iniciativas.

A montagem do parque é uma iniciativa do município, com suporte financeiro do estado, que destinará outros R$ 12 milhões ao PTS ainda este ano. Os primeiros estudos começaram há cerca de dois anos e existem diversos interessados em participar do projeto, que não terá unidades produtivas. "Vamos incentivar a tão desejada aproximação entre universidade e indústria, visando à aplicação do conhecimento desenvolvido no parque", esclareceu o prefeito da cidade, Vitor Lippi, do PSDB, que mantém boas relações com o governo estadual.

As principais universidades do Estado já confirmaram a intenção de participar do parque, que abrigará programas de pós-graduação e criação científica. A SAE Brasil e o IQA manifestaram interesse em estar presentes no polo de desenvolvimento, que despertou a atenção também do IME - Instituto Militar de Engenharia e do espanhol CTAG - Centro Tecnológico de Automoción de Galícia, cujos representantes foram visitar o local das obras.

Mario Tanigawa, engenheiro e secretário municipal de desenvolvimento econômico de Sorocaba, é um dos principais incentivadores do projeto. "O modelo adotado corresponde a uma nova geração de parques tecnológicos, promovendo empresas inovadoras, a oferta de serviços técnicos especializados e o adensamento da base científica, tecnológica e de inovação, que são os pilares propostos pelo novo regime automotivo", enfatizou.

O parque tecnológico terá área total de 1,8 milhão de m2, na avenida Itavuvu, nas proximidades da Toyota e da rodovia Castelo Branco. Há espaços determinados para iniciativas de biodiversidade, universidades, laboratórios e um espaço institucional, que terá o núcleo de gestão administrativa, um edifício com arquitetura atraente de 18 mil m2 construídos reunindo 118 módulos, hall de exposição de 520 m2, salões para eventos com participação de até oitocentas pessoas e área de convivência com lanchonete, refeitório e bancos.




Comentários