Cummins mostra motores P7

A Cummins apresentou nesta quinta-feira, 22, os motores com tecnologia para atingir os níveis de emissões previstos no Proconve P7, em vigor a partir de janeiro de 2012. A empresa vai fornecer para os fabricantes brasileiros de caminhões (MAN e Ford) o sistema SCR, que utiliza pós-tratamento dos gases com injeção no catalisador de Arla 32, solução de ureia.

A opção tecnológica pelo SCR se deve a pelo menos cinco motivos: “Às condições climáticas do País, à maior tolerância ao diesel com mais enxofre, ao menor consumo de diesel, maior intervalo de manutenção e também ao ganho de potência que possibilita”, explicou Luís Chain, diretor de vendas e marketing da empresa. “Nos motores com EGR (sistema de recirculação de gases que não usa ureia), as temperaturas mais altas (como num país tropical) tendem a aumentar a quantidade de NOx”, explica. E este é um dos principais poluentes a controlar.

Na nova gama de motores, a Cummins passa a oferecer os quatro-cilindros ISF 2.8 (até 160 cv) e ISF 3.8 (na foto, com até 167 cv). O vice-presidente da empresa, Luís Pasquoto, não descarta a possibilidade de que equipem alguma picape nacional nos próximos cinco anos. “É uma possibilidade a longo prazo”, admite. A família ISF é produzida na China e foi desenvolvida por engenheiros americanos, chineses e brasileiros.

Sobre o fornecimento de motores à MAN/Volkswagen, que utilizará em seus caminhões as duas tecnologias para redução de emissões (SCR e EGR), Luís Pasquotto disse: “Para eles, deixaremos de fornecer os motores ISB, mas ofertaremos o ISF. Ume negócio compensou o outro.” Em nenhum momento ele revelou o quanto os motores encareceram: “Mas posso dizer que o repasse não é integral, pois o mercado é muito competitivo.”

Com US$ 1,3 milhão, empresa fará Arla 32
A empresa anunciou também um investimento de US$ 1,3 milhão para produzir Arla 32. “Ele será feito nas instalações da Cummins Filtration, em Guarulhos. A fabricação tem início em novembro. Num primeiro momento, a capacidade de produção será de 25 milhões de litros por ano”, afirma Marco Rangel, diretor e gerente-geral da Cummins Filtration. Essa mesma divisão já distribui o produto em 605 pontos no Brasil.




Comentários