Romi ganha produtividade com software 3D


Continua depois da publicidade


A substituição de softwares 2D por projetos em 3 dimensões começou há quatro anos na fabricante de máquinas Romi. Em 2011 a economia de ferro em dos modelos de máquina alcançou duas toneladas e o papel economizado alcança mais de sete toneladas. O número de lançamento também cresceu e saltou de 10 para 25 novos produtos por ano.

Em 2008 a companhia comprou 120 licenças do CAD 3D e do CAE Simulation da Solid Works, através da distribuidora SKA. “Foi uma época de desafios porque envolveu uma mudança cultural em toda a engenharia. O CAD 3D SolidWorks era tão robusto que, de seus 5.000 comandos, usamos no início apenas 100, mas, imediatamente, iniciamos o processo de treinamento para atender as demandas de disciplina e padronização dos serviços por parte dos engenheiros”, explica Tersi.

Os desenhos elaborados a partir de 2008 passaram a ser mais limpos, 30% mais rápidos, com 50% menos erros. A quantidade de papel utilizado caiu de 150 mil m2, equivalentes a 11 toneladas em 2007 para 3,4 toneladas.

Outra melhoria foi a da informação para a fábrica: no caso de chaparia, os desenhos que antes eram minuciosamente detalhados por meio de medidas ou cotas (expressão mais utilizada entre os engenheiros) passaram a ter o auxílio do software que dá a visualização do produto final e permitir que os cortes necessários com “Pokayoke” (a prova de falhas) em cada peça produzida. Os monitores dos computadores das fábricas passaram a ser integrados com a mapoteca eletrônica, onde são armazenados os desenhos atuais e antigos.

Aprimoramentos
Outras melhorias estão sendo implementadas na produção de cabos elétricos com uso do CAD 3D SolidWorks e um software de CAM. Quando produzido pela primeira vez, cada protótipo de um novo produto tem os cabos cortados “in loco” pela produção, quando os comprimentos são medidos e depois informados aos projetistas de cabos, que realimentam as informações para os desenhos. Com isso, a criação do roteamento dos fios e cabos de máquinas, ocorrerá de forma integrada entre os projetistas e a manufatura. O uso do CAD 3D SolidWorks está possibilitando ganhos de produtividade da ordem de 85%.




Comentários