Inventor expõe máquina cortadora de tubos

Felipe Luiz montou uma fábrica de máquinas há 12 anos. Há dois criou uma marca para sua empresa, a Indimatec e pela primeira vez participa como expositor de uma feira. Seu estande foi endereço imediato de uma fabricante de geladeiras de Pernambuco que estava a procura de uma máquina de corte seriado de tubos e fechou negócio logo nas primeiras horas de 6ª edição da Ferramental, realizada em Pinhais.

A máquina de corte orbital de tubos foi a primeira invenção de Luiz após a sua saída da fábrica de refrigeração onde trabalhava. "O corte de tubos era uma necessidade da empresa e construí o invento baseado nisso", conta ele. A empresa fabrica outras máquinas, muitas vezes baseados em projetos especiais de solicitação de clientes, mas seu carro chefe é a máquina desenvolvida e aperfeiçoada há mais de uma década.

Diretor da Indimatec Felipe Luiz A máquina desbobina, endireita e corta por cabeçote orbital, tubos de cobre, latão e alumínio. A produção é de 1300 peças/hora com uma precisão de 0,5 milímetros. Ao longo dos anos a máquina passou por várias adaptações e hoje possui uma mesa de aço maciço impedir qualquer vibração do equipamento e o painel CNC, antes era um telão foi trocada por um de poucos centímetros e fácil operação.

Com um produto pouco fabricado no Brasil, a Indimatec tem crescido muito nos últimos anos. Empresas de grande porte já sondaram a máquina para aquisição e as negociações devem avançar nos últimos meses do ano. Antes serão feitas algumas modificações. Apesar do corte do tubo não deixar rebarba externa, ela é formada na parede interna do tubo e existe a necessidade de automatizar o processo. "Já temos a solução para o problema e está em fase de testes. Até o final do ano estaremos com a nova máquina disponível no mercado e daremos entrada na patente", conta o diretor.


 




Comentários