Criada a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, e o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, assinaram, na manhã de hoje (3), um memorando que institui a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). Na prática, foi assinada uma Portaria que cria o grupo de trabalho da empresa público-privada que desenvolverá projetos de inovação para o setor produtivo.
 
Inicialmente, a Embrapii será formada por centros tecnológicos, já existentes, de três estados: Bahia, São Paulo e Rio de Janeiro. Ao assinar o documento, juntamente com o presidente da CNI, Mercadante informou que a expectativa é de que a Embrapii atinja 30 centros tecnológicos nos próximos dois anos. O documento foi assinado no 4º Congresso Brasileiro de Inovação na Indústria, realizado no Sheraton WTC, em São Paulo.
 
Segundo o ministro, os centros tecnológicos terão o papel de atender à demanda da indústria por inovação, desde "o chão da fábrica". Nesse caso, os centros devem mensurar e avaliar as necessidades de recursos para estimular tal atividade. "Pelos serviços dos centros vamos aportar os recursos (necessários na Embrapii)", disse o ministro que ressaltou a necessidade nacional de se formar recursos humanos e avançar mais na indústria manufatureira.
 
Mais recursos pela Lei do Bem - No evento, Mercadante informou ainda que o governo aumentou em 38% os recursos previstos na Lei do Bem. Na prática, a medida, anunciada hoje, faz parte do pacote da Política Industrial anunciado ontem. "Isso mostra a demanda do setor industrial por recursos", destacou Mercadante.  
 

 




Comentários