Federação das Indústrias de Goiás estuda parceria com o INT

O Instituto Nacional de Tecnologia (INT) e a Federação das Indústrias de Goiás (FIEG) podem ser parceiros na busca do apoio à inovação tecnológica no estado. O diretor do INT, Domingos Naveiro, participou, nesta terça-feira (12), de uma reunião na sede da FIEG, em Goiânia, juntamente com o vice-presidente da Federação, Antônio Almeida; o presidente do Conselho de Desenvolvimento Tecnológico, Melchiades da Cunha Neto; o gestor do Núcleo de Inovação de Goiás (NIG), Nelson Anibal Orué; a gerente de Tecnologia e Inovação do Senai-GO, Cristiane Neves, e o professor da UFG, José Clecildo Barreto.

O vice-presidente da FIEG ressaltou o rápido crescimento de Goiás e sua crescente demanda por tecnologias, que tornam interessante uma possível atuação do INT no estado. Antônio Almeida também relatou a vantagem do estado ter um Sistema de Federação das Indústrias coeso e afinado com outros setores empresariais e com as políticas do Governo estadual. Citou o exemplo da indústria gráfica, que há seis anos só possuía seis máquinas de última geração e que, hoje, após uma articulação com o governo, que estabeleceu política de incentivo ao setor, já possui 126 equipamentos desse tipo.

Domingos Naveiro, por sua vez, destacou o grande potencial da Região Centro-Oeste e a pujança de sua economia, que, atualmente, representa uma imensa quantidade de demandas tecnológicas. Já iniciado em Mato Grosso, onde o INT inaugurou há um mês, juntamente com o Governo local, uma agência de inovação tecnológica, o atendimento desse instituto do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), se coloca como uma possibilidade de apoio ao desenvolvimento tecnológico da região.

"Com Goiás, podemos construir logo de início uma relação com os agentes diretos da inovação, que são as empresas e, em especial, o setor industrial", destacou Naveiro. A parceria tecnológica também pode ganhar força com o envolvimento dos parceiros locais e o apoio do Governo Federal, que empreende novas linhas de fomento, especialmente através da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).
 
Atualmente, a competência técnica do INT atende a vários setores industriais, abrangendo as áreas de catálise e processos químicos, corrosão e degradação, desenho industrial, energia, engenharia de avaliações, gestão da produção, inovação e prospecção tecnológicas, processamento e caracterização de materiais, ensaios em materiais e produtos e química analítica.
 
O Instituto está presente na Reunião Anual da Sociedade Brasileira, com um estande na mostra ExpoT&C de Tecnologia e Ciência, que acontece até sexta-feira (15), na Universidade Federal de Goiás (UFG), em Goiânia. A exposição funciona diariamente das 10h às 19h, no campus Samambaia, com entrada franca.

Tópicos:



Comentários