Vale dá pontapé inicial para instituto de energia em SP

A Vale deu esta semana o primeiro passo para a construção do seu Instituto Tecnológico Vale de Energia, que vai absorver R$ 160 milhões e ficará pronto em 2013, em São José dos Campos (SP). O objetivo da empresa é desenvolver novas tecnologias com foco no uso de energia renovável e da eficiência energética, informou o diretor do Instituto Tecnológico Vale (ITV), Carlos Aragão, que reuniu esta semana em Búzios, litoral do Estado do Rio de Janeiro, cerca de 40 pesquisadores do Brasil e do exterior na área.

Eles vão definir as prioridades de pesquisa da Vale no segmento, visando o melhor uso do insumo em suas operações. "Convocamos a comunidade tecnológica para discutir as questões mais relevantes e formar o portfólio de linhas de pesquisas do instituto", disse Aragão. Os debates, que acontecem até sexta-feira, vão abordar temas como bioenergia, energia solar, geotérmica e eólica; células a combustível e hidrogênio; ondas, marés e correntes; conservação e eficiência energética; armazenagem, transmissão e conserão; planejamento energético; combustíveis fósseis e energia nuclear.

Sede provisória em S. José dos CamposA Vale é a maior consumidora individual de energia do País e participa de projetos de geração de energia que inclui hidreléticas - como Estreio e Belo Monte - e termelétricas. Recentemente, o presidente da empresa, Murilo Ferreira, disse que a companhia também quer desenvolver energia eólica.Segundo Aragão, apesar do instituto ser patrocinado e voltado para otimizar as operações de energia da Vale, os resultados das pesquisas devem ser compartilhados com a sociedade. "Vamos disponibilizar os avanços no site do instituto e o que for caso de patente seguirá o curso normal", informou. Uma sede provisória será instalada em São José dos Campos entre setembro e outubro deste ano, para estudos iniciais, e em 2013 será inaugurada a sede permanemte.

"Vamos olhar para a questão da energia de forma sustentável, vamos buscar a energia com baixo impacto ambiental e com vantagens de redução de custo, ampliar as fontes de energia que usamos", disse o executivo, ressaltando que as operações da Vale fora do país também serão beneficiadas.

Minério
Além da energia, a Vale pretende construir mais dois ITVs, um para estudos do minério de ferro, em Ouro Preto, em Minas Gerais, e outro em Belém, no Pará, para estudos de desenvolvimento sustentável. As três unidades somarão investimentos de R$ 500 milhões e estarão todas prontas em 2013, informou Aragão.




Comentários