Busca por engenheiros não cessa. Saiba que empresas estão fazendo seleção

O grande número de projetos nos setores de petróleo, construção civil e infraestrutura tem provocado uma busca frenética por engenheiros no Brasil. Eventos como a Copa e as Olimpíadas vão exigir um grande número de obras de infraestrutura, enquanto projetos como a construção da usina de Belo Monte e o programa Minha Casa, Minha Vida vão incrementar o segmento de gerenciamento de projetos. Outra área em constante crescimento é a de mineração, para a qual somente a Vale está selecionando 380 engenheiros neste momento. O Boa Chance reuniu as oportunidades de seis empresas: juntas, elas vão contratar cerca de 690 profissionais de engenharia, dentre estagiários, trainees e profissionais juniores e seniores.

A Chemtech, que contratou 200 funcionários de janeiro a maio, a maioria engenheiros - como revelou nota publicada no início do mês na coluna de Flávia Oliveira, no GLOBO - ainda tem 170 posições a serem preenchidas.

Gerente-geral de RH da Chemtech, Daniella Gallo diz que as oportunidades ofertadas são para todas as áreas nas quais a Chemtech atua, como engenharia mecânica, civil, automação de projetos, tubulação, processos, software, elétrica e instrumentação, entre outras, sendo que a grande maioria é para atender a projetos de engenharia no setor de óleo e gás.

- Estamos buscando pessoal principalmente neste momento, em que estamos com novos e importantes contratos para plataformas do pré-sal e as refinarias Premium I e II, da Petrobras - acrescenta Daniella.

Para lidar com a seleção frenética e otimizar a locação dos novos funcionários por perfil, a empresa lançou mão da colaboração de ex-engenheiros no setor de RH. Foi um processo natural, segundo Daniella, já que na Chemtech os gestores sempre tiveram um perfil voltado para o RH:

- Era uma responsabilidade de todos. Quando o departamento de RH se consolidou, há pouco mais de cinco anos, acabamos trazendo engenheiros da casa que entendiam bem do nosso negócio para identificar perfis adequados para cada novo projeto ou desafio.

A estratégia tem funcionado muito bem e será possível aproveitar melhor o potencial de cada funcionário.

- Com toda esta demanda do setor, esperamos crescer pelo menos 50% nos próximos cinco anos. O ritmo de contratações certamente vai acompanhar este movimento - acredita a gerente.

Empresa de engenharia consultiva, gerenciamento e implantação de projetos industriais, a Progen, em cinco anos, triplicou seu número de colaboradores. Hoje, são cerca de 2 mil profissionais nas unidades do Brasil e da Argentina, o que ilustra que o mercado de engenharia está muito aquecido, acompanhando o desempenho positivo da economia brasileira, afirma Danilo Santos, gerente da companhia. Em 2010, foram contratados 1.200 profissionais e, este ano, a expectativa é crescer 20% para atender a uma carteira de encomenda recorde.

De acordo com Santos, atualmente duas áreas são as mais difíceis de contratação e não são apenas em níveis de ensino superior. Faltam muitos profissionais com formação técnica, como é o caso de técnicos de ar-condicionado HVAC e minero-metalúrgicos. Engenheiros ferroviários e engenheiros civis também têm sido muito disputados.

- Os profissionais que desenvolvem projetos em engenharia são muito experientes e não houve renovação e reposição de mão de obra no mercado.

Para atrair e ter talentos nessa área, as empresas estão se vendo obrigadas a rever as políticas de RH e redefinir seus pacotes de benefícios, como está fazendo a Progen:

- Hoje, trabalhamos fortemente em um plano de carreira e capacitação de profissionais mais jovens para criar oportunidade de desenvolvimento dentro da própria empresa. Paralelamente, há programas de desenvolvimento profissional e de líderes, que incluem treinamento técnico e educação continuada.

Além disso, devido à escassez no Brasil, a empresa tem buscado mão de obra estrangeira para a filial em Neuquén, na Argentina. Além de brasileiros e argentinos, há colombianos e espanhóis.

- Para as filiais brasileiras, ainda não contratamos profissionais estrangeiros, mas esta possibilidade não está descartada, já que existem certificações valorizadas internacionalmente que padronizam o gerenciamento de projetos. Este processo não só aumentou poder de mercado em direção ao acesso universal, mas também melhorou a qualidade dos serviços prestados.
Santos ressalta que, para se destacar no mercado, é preciso que o profissional busque se aprimorar e se capacitar em diferentes áreas. Embora haja muitas vagas em aberto, a competição é acirrada. Para os jovens profissionais, buscar uma oportunidade de estágio é uma iniciativa bem vista e valorizada, pois a experiência é reconhecida formalmente.

Confira abaixo um total de 689 oportunidades para engenheiros, trainees e estagiários de engenharia:

- Vale- São 380 vagas para profissionais com mais de quatro anos de formação. Para participar da seleção, o profissional deve ser formado em um dos seguintes cursos de engenharia: de automação, civil, elétrica, mecânica, de minas, metalúrgica, de produção ou química. É necessário ter nível de inglês intermediário ou avançado. Há dois perfis de vagas disponíveis. O primeiro é para engenheiros com quatro a dez anos de formação e experiência mínima de quatro anos em projetos de médio e grande porte nos setores de infraestrutura, petroquímica, siderurgia, mineração ou química, entre outros. O segundo perfil é para engenheiros com mais de dez anos de formação, que precisam ter atuado por pelo menos oito anos no tipo de projetos descrito acima e ter ocupado cargo gerencial. É importante ter disponibilidade para mudar de cidade, já que a Vale está investindo em projetos em vários estados onde opera, como Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, São Paulo e Sergipe. As inscrições devem ser feitas até 15 de julho no site da empresa .

- Chemtech- A empresa tem 170 vagas a serem preenchidas nas áreas de engenharia mecânica, civil, automação de projetos, tubulação, processos, software, elétrica e instrumentação. Há também cargos administrativos. Os interessados podem se inscrever diretamente no site da empresa .

- Google - A empresa pretende contratar este ano cerca de 150 novos profissionais em diferentes áreas para seus escritórios em São Paulo e Belo Horizonte, entre eles engenheiros. O processo de seleção envolve várias etapas e termina na sede do Google, nos Estados Unidos. De acordo com a assessoria de imprensa no Brasil, a empresa não divulga o número específico de postos em aberto, nem os salários oferecidos. Para saber quais as vagas disponíveis e os requisitos exigidos pela empresa, os interessados devem acessar diretamente o endereço de emprego do Google Brasil . Há oportunidades na área de Engeneering Operations and Manager e de Software Engeneering (BH e SP).

- Progen- Atualmente, a Progen tem 69 vagas a preencher, sendo 53 em Belo Horizonte, nove em Vitória e sete em São Paulo. A maior demanda é para engenheiros e projetistas. Os interessados podem se inscrever pelo site da empresa.

- Radix- A empresa de engenharia e software, que conta com escritório no Rio de Janeiro (sede), Salvador e Belo Horizonte, está selecionado profissionais de engenharia de diversas disciplinas. As vagas são para engenheiro de flexibilidade, materiais e mecânico com experiência em equipamentos rotativos. Há vagas ainda para projetistas (PDMS, Civil e Comos). A empresa também recruta estagiários dos cursos de engenharia de computação, ciências da computação, engenharia química, engenharia elétrica, engenharia mecânica, engenharia de controle e automação. Há chance de efetivação e as vagas para estagiários são para Rio, Volta Redonda e Belo Horizonte. No total, são 20 vagas para profissionais graduados e 12 estagiários no Rio e duas para engenheiros e seis para estagiários em Belo Horizonte. O processo seletivo é formado por análise de currículo e entrevista pessoal. Os contratados irão atuar em projetos de desenvolvimento de software e de engenharia para grandes indústrias nas áreas de óleo e gás, química e petroquímica, siderúrgica e entretenimento. A empresa oferece treinamento através da Universidade Radix, treina e desenvolve seus funcionários e estagiários de acordo com a demanda de projetos.

- Mineração Usiminas- A empresa abriu 30 vagas para o programa Jovens Engenheiros. Os candidatos devem ser graduados entre julho de 2008 e julho de 2011 nas seguintes áreas: engenharia de minas, mecânica, mecatrônica, geológica (ou geologia), metalúrgica, civil ou ambiental. O salário inicial é de R$ 4.633, evoluindo conforme o desempenho do profissional. Local de trabalho é em Itatiaiuçu (MG). Os interessados devem ter inglês avançado, foco em carreira técnica e objetivo de atuar em áreas de mineração. Os selecionados serão contratados em setembro e passarão por ações de desenvolvimento técnico e humano durante 36 meses. O processo seletivo é composto por quatro etapas, sendo testes on-line, dinâmicas de grupo, painéis e entrevistas e teste psicológico.




Comentários