Venda de máquinas é foco de empresas

Estandes repletos de máquinas, muitas são lançamentos, outras velhas conhecidas dos visitantes. As máquinas-ferramentas costumam ser o segmento em que as vendas podem ser fechadas durante as próprias feiras - diferente de áreas como de ferramental ou software que as negociações se prolongam por meses e raramente se sai com negócio fechado da feira. Na Feimafe 2011, desde o início, as empresas já se mostravam com expectativas positivas quanto ao cumprimento de metas e alcance dos objetivos traçados.

Na Cimhsa, especializada em comércio de máquinas, na manhã do primeiro dia já se começava a dar os primeiros passos para a venda das máquinas. O que melhorava o ânimo para tentar alcançar a "meta ousada", que resultaria em recorde, proposta pela empresa, mas que Vinicius Cordeiro, gerente de vendas, preferiu não divulgar. Em um estande de 420 m², e 25 máquinas expostas, era possível visualizar um pouco de cada uma das linhas comercializadas pela Cimhsa. Segundo Cordeiro, o objetivo era "mostrar um pouco de cada modelo para que os visitantes possam conhecer melhor as linhas".

Entre tantas máquinas da Clever e Travis, marcas comercilaizadas no Brasil exclusivamente pela Cimhsa, duas ganhavam destaque: a laminadora MA 110, e o torno TR 32. A primeira, um lançamento feito no ano passado, mas que continua chamando a atenção, e a segunda a novidade deste ano, pela primeira vez apresentada ao público.

A Fobrasa também aposta em lançamentos, apesar de não se desligar de suas máquinas já tradicionais em eventos como este. As novidades são a fresadora universal e a metaleira, ambos da marca Calvi, da qual a empresa é revendedora exclusiva no Brasil. Além dessas, a dupla, chamada pela empresa de "casal ideal", formada pela prensa viradeira e a guilhotina hidráulica também mostraram a sua presença. E juntas, no estande, estão as marcas que a Fobrasa passou a representar desde o ano passado, Yida e Twinhorn, e a injetora de plásticos Haiqiang, com a qual a empresa começou a expandir sua área de atuação, deixando de trabalhar exclusivamente no setor de metal mecânica.

Com foco um pouco diferente da maioria das empresas de máquinas-ferramenta, a paranaense Clark Machine marcou presença em São Paulo para dialogar com seus representantes. Para Walmir Gomes dos Santos, gerente geral, "o objetivo é divulgar o novo catálogo". Das 10 máquinas do estande, a guilhotina combinada e o torno 1:1 são o que Santos destaca por chamar mais a atenção dos visitantes.

Tópicos:
  



Comentários