Engenharia industrial brasileira cresce 320% em cinco anos

A engenharia industrial realizou mais nos últimos cinco anos do que nos vinte anteriores. De 2005 a 2009 os negócios da área cresceram quase 320%. Estes e outros dados sobre as empresas que constroem a indústria nacional estão reunidos no Relatório 2010 da ABEMI - Associação Brasileira de Engenharia Industrial, entidade que reúne 136 empresas nos segmentos de engenharia, construção, montagem, fabricação e manutenção industrial.

O documento revela importante evolução no número de empregos do setor, que passou de 115 mil em 2002 para mais de 351 mil empregados em 2010, com a retomada do crescimento da indústria nacional. Destes, 32 mil são profissionais de nível médio e quase 30 mil são engenheiros ou outros profissionais de nível superior. Vale lembrar que em 1997 o setor foi reduzido a cerca de 70 mil empregos, no auge da crise na área industrial do país.

Como explica o presidente da ABEMI, Carlos Maurício de Paula Barros, "a engenharia brasileira foi seriamente afetada pela falta de investimentos nos 1980 e 1990. Por conta disto muita gente mudou de atividade e milhares de engenheiros abandonaram a profissão. Agora estamos vivendo um período dinâmico, com novas demandas em tecnologia, formação de pessoal e investimentos. Felizmente, o setor está conseguindo responder bem a todos




Comentários