Governo vai prorrogar subsídio a compra de máquinas

O governo resolveu prorrogar pela quarta vez um programa especial de financiamento, com taxas de juros reduzidas, para compra e produção de máquinas e equipamentos. A medida foi anunciada ontem pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, na primeira reunião do ano do Grupo de Avanço da Competitividade (GAC).

Segundo relato de representantes da indústria que participaram do encontro, a prorrogação do Programa de Sustentação dos Investimentos (PSI) foi a única medida concreta anunciada por Mantega. Lançado em julho de 2009 como uma das soluções para combater os efeitos da crise financeira mundial, o PSI garante, além do financiamento para a aquisição de equipamentos, crédito para compra de caminhões, tratores, ônibus, máquinas agrícolas e projetos no setor de energia.

Os recursos vêm do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que aplica taxas de 4,5% a 8,5% ao ano. Ao todo, o banco de fomento brasileiro opera 11 linhas de financiamento no PSI. A prorrogação do programa foi confirmada pelos presidentes das Associações de Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib), da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) e da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O Ministério da Fazenda não se pronunciou oficialmente.

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e das Indústrias de Base (Abdib), Paulo Godoy, o ministro da Fazenda apenas informou que o programa, que se encerraria em 31 de março, será estendido, mas não deu detalhes sobre até quando, se haverá mudança nas taxas de juros ou se o governo aumentará os recursos. Atualmente, o programa tem R$ 134 bilhões disponíveis para empréstimos.

Tópicos:
  



Comentários