Lançamentos da Renault vão elevar contratações em 2011

O presidente da Renault do Brasil, Jean Michel Jalinier, afirmou que a fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná, pode ganhar um terceiro turno a partir de 2011, com a contratação de cerca de mil novos funcionários. O aumento do quadro de funcionários deve-se principalmente pelos dois lançamentos anunciados pelas montadoras para o ano que vem: do sedan Fluence e do utilitário Duster. Em 2011, a companhia planeja produzir aproximadamente 205 mil carros, 20% a mais que 2010.

A montadora apresentou nesta quinta-feira o novo sedan Fluence, que substituirá o Mégane a partir de fevereiro do ano que vem. A empresa está confiante com o lançamento. “Este novo modelo terá vendas bem maiores que o seu antecessor”, disse Jalinier, que não quis revelar o número de unidades vendidas do Mégane, no Brasil. Segundo estimativas do setor, menos de duas mil unidades do Mégane foram comercializadas no primeiro semestre do ano no país.

O Fluence chega ao mercado para competir diretamente com os modelos Civic, da Honda, e o Corolla, da Toyota. Os preços, no entanto, devem ser mais atrativos, afirmou Christian Pouillaude, vice-presidente comercial da Renault do Brasil, que a partir de janeiro assumirá o cargo de diretor geral da marca no mundo.A partir do segundo semestre de 2011, está previsto também o lançamento do utilitário Duster, que será fabricado no Brasil.

Atualmente, a Renault do Brasil ocupa a 4º posição em vendas do grupo, a 6º em produção e a 12º em exportação. Segundo Jalinier, há uma discrepância muito grande com suas posições no ranking. “O Brasil tem capacidade para ocupar a terceira posição em vendas e em exportações no ranking mundial da Renault”, disse o executivo.

O grupo no terceiro trimestre do ano faturou cerca de US$ 12 bilhões, com alta de 7,6% na comparação com o mesmo período de 2009. No período, a montadora no país, vendeu mais de 46 mil veículos, com 5,3% de participação no mercado brasileiro.

Tópicos:



Comentários