Lubrificante da F1 na usinagem brasileira

Shell lança o lubrificante Sitala AF 800, utilizado na moldagem dos carros de corrida da Ferrari

Já é sabido que o uso de lubrificantes para a usinagem é de extrema importância, tendo resultado direto na qualidade da peça usinada (veja também Fluidos de corte solucionam problemas da usinagem). E que esta lubrificação também pode se tornar complexa devido a pressões de contato entre ferramenta e peça. A eficiência desse líquido vai depender de sua capacidade de penetrar nessas regiões e proteger tanto um quanto o outro.

Os carros da Fórmula 1, assim como em outros segmentos da usinagem, precisam de lubrificantes de alta eficiência para evitar falhas e desgastes excessivos. Afinal, alta taxa de calor e atrito fazem parte da corrida e podem ser cruciais em uma competição em que velocidade e precisão devem se manter juntos para resultar em bom desempenho com segurança.

UsinagemPor isso, nada mais natural que os produtos utilizados na moldagem de carros para a F1 ganhem maior abrangência quando se fala de usinagem. O lançamento da Shell no Brasil, o lubrificante Sitala AF 800, se encaixa neste contexto. Usado na moldagem dos carros da Ferrari para a corrida, é sintético, isento de minerais e foi desenvolvido para a usinagem de diferentes tipos de ligas de alumínio.

Por ser considerado um fluido com desempenho superior à ferramenta de usinagem, contribui para aumentar a vida útil e melhorar o acabamento da superfície da peça. A Shell oferece, anualmente, 300 mil litros de lubrificantes para a Ferrari. Além do Sitala AF 800, entra neste número outros fluidos, como o semissintético Adrana D 208, usado na moldagem das peças do motor da escuderia italiana. Também disponível no mercado nacional, tem altas propriedades de limpeza e é utilizado para retificação de eixos.

A Shell ressalta que a seleção do fluido é determinada por uma compreensão do ambiente operacional e de todos os desafios que pode ter que enfrentar. O que envolve parâmetros como o material a ser usinado, o tipo e a severidade da operação, os requisitos para o acabamento da superfície, as pressões da máquina, a qualidade da água e as exigências com relação à saúde e segurança.




Comentários