Caracterísicas do ensaio Izod

Utilizando um pêndulo, é possível determinar a resistência dos materiais ao impacto. Um dos testes realizados é o Izod

O ensaio Izod, usado para medir a resistência e sensibilidade de materiais quando submetido a uma carga de impacto, é realizado em um pêndulo, semelhante ao pêndulo do teste Charpy. O que vai diferenciar os dois testes é a fixação e posição do corpo de prova no aparelho, que são específicas para o Izod. O corpo de prova, nesse caso, é fixado por um par de garras na posição vertical.

Quando o pêndulo da máquina de teste Izod é liberado ele oscila na direção descendente e atinge o corpo de prova na posição vertical do braço. O corpo de prova é quebrado. O braço do pendulo continua seu movimento, com redução de momentum devido à energia absorvida no instante do impacto. Uma escala graduada fornece a leitura da energia gasta na fratura do corpo de prova.

Para obtenção de um resultado representativo, normalmente é recomendado tomar a média de resultados de três testes.



Corpos de Prova
Dimensões do corpo de provaOs corpos de prova devem ter seção quadrada com 10 mm de lado e comprimento de 75 mm. O entalhe é executado a 28 mm da extremidade e tem a forma de V.

Entalhes agudos como o do corpo de prova Izod são indicados para teste de materiais mais dúcteis ou quando se usam menores velocidades no teste. As duas condições favorecem a ruptura frágil. Para ferros fundidos e metais fundidos sob pressão o corpo de prova não necessita de entalhe (mesma recomendação do teste Charpy).

Pêndulo para teste IzodComo às vezes não é possível retirar os corpos de prova do material a testar seguindo as especificações normalizadas de tamanho, é permitido o uso de corpos de prova de tamanho reduzido. Existem recomendações nas normas para as dimensões destes corpos.

São também admitidas outras classes de corpos de prova para teste em configuração engastada, com seção quadrada (tipo X) e seções circulares (tipo Y e Z). Em todas as situações de corpos de prova especiais, existe a dificuldade de estabelecer equivalência de resultados.

Assim como no ensaio Charpy, o Izod também é regulado, no país, pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT - NBR8425 MB1694, Plásticos rígidos - Determinação da resistência ao impacto Izod, de 1984).

Tópicos:
  



Comentários