Logística responde por 20% dos custos da indústria

A logística refere-se ao processo de planejamento, implantação e controle eficaz do fluxo e da armazenagem de mercadorias, serviços e informações relacionadas, desde o ponto de origem até o ponto de consumo. O objetivo é atender às necessidades dos clientes. Ampliando o conceito e seus próprios objetivos, a logística é responsável em assegurar a disponibilidade do produto certo, na quantidade certa, em condições adequadas, no local certo, no momento certo, com o preço certo e para o cliente certo.

O processo logístico deve começar pelo estudo, análise e compreensão do projeto ou do processo que precisa ser implantado e dos objetivos a serem atingidos, seguidos pelo planejamento e detalhamento das atividades tradicionais da logística. Essas atividades são planejamento de demanda, inventário, suprimentos e de produção, manuseio de pedidos, ordens de produção e documentos de identificação, processos de importação, exportação e de armazenagem e planejamento da distribuição.

As atividades logísticas podem ser classificadas em atividades principais (transportes, gerenciamento de estoques, processamento de pedidos) e atividades secundárias (armazenagem, manuseio de materiais e embalagem de proteção, programação de produção, manutenção de sistemas de informação). As atividades secundárias são uma espécie de suporte para as primárias.

Em uma indústria, os custos de produção giram em torno de 53% do total dos gastos, enquanto que a logística é responsável por 20%, ocupando o segundo lugar no ranking de todos os custos. Portanto, os custos da existência do estoque, da armazenagem, do processamento das encomendas, os custos de transporte, e outros precisam ser continuamente reavaliados visando à competitividade e sobrevivência da empresa.

A busca da competência logística requer mudança na atitude das pessoas envolvidas. Porém, com o desenvolvimento tecnológico atual não é mais possível imaginar realizar esse trabalho sem o apoio de sistemas de gestão empresarial. Alguns exemplos dessas ferramentas são o WMS (Warehouse Management System), que gerencia o armazenamento e depósito, o TMS (Transportation Management System), para para controle de operação e gestão de forma integrada, cuidando do processo de distribuição, e o ERP (Enterprise Resource Planning), sistema que unifica os dados e processos para integração de toda a atividade.

Tópicos:



Comentários