Romi encerra oferta para adquirir a norte-americana Hardinge

A Romi, fabricante de máquinas-ferramenta, anunciou hoje o término de sua oferta pública para adquirir todas as ações em circulação da norte-americana Hardinge. A empresa também anunciou que até 14 de julho (quarta-feira), quase 6 milhões de ações, representando mais de 49% do total em circulação da Hardinge, tinham sido validamente ofertadas e não retiradas, representando a maioria das ações não possuídas por insiders.

"Estamos desapontados que o Conselho de Administração e os administradores da Hardinge não estiveram dispostos a iniciar qualquer diálogo para explorar as vantagens e as condições potenciais de uma operação, apesar do acolhimento positivo que esta operação recebeu dos acionistas", disse Livaldo Aguiar dos Santos, diretor-presidente da Romi. “A oferta da Romi de U$10 por ação, em dinheiro, representava um prêmio de 105% do preço de fechamento da Hardinge em 14 de dezembro do ano passado, data do primeiro comunicado da Romi à Hardinge sobre o seu interesse em uma combinação de negócios.”

Desde a primeira comunicação feita pela Romi sobre seu interesse em adquirir as ações da Hardige, a empresa brasileira prorrogou o prazo por quatro vezes. A oferta era de adquirir todas as ações em circulação da norte-americana Hardinge por US$ 10 dólares por ação, condicionada à adesão de pelo menos dois terços do total de ações em circulação, a retirada e invalidação do plano de direitos dos acionistas e outras defesas contra aquisições e recebimento das aprovações regulatórias e de outras condições habituais de fechamento.

 

Tópicos:
  



Comentários