Novos mecanismos buscam incentivar inovação nas empresas

A Anpei (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras) entregou ao MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia) um documento com sugestões para implantação de novos mecanismos para alavancar a inovação nas empresas do setor privado (confira notícia sobre crédito para a inovação tecnológica).

Segundo a entidade, a participação desse setor em investimentos realizados em inovação está estagnada em 47% nos últimos seis anos. Já em países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, esse índice atinge em média 62%.

“Esse número é um alerta, porque, sem inovação, não há competitividade nem modernização sustentável dos parques industriais, resultado em prejuízo à economia e, principalmente, a toda sociedade”, afirma o presidente da Anpei, Carlos Calmanovici.

Propostas
O documento elaborado pela Anpei enfatiza as conclusões resultantes de uma dinâmica de trabalho com a contribuição de mais de 500 participantes, dentre eles, empresários e gestores de departamentos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, representantes de universidades, instituições científicas e tecnológicas e órgãos governamentais.

Uma das questões abordadas é sobre incentivos nacionais, estaduais e municipais para fomento à inovação, entre as quais, a expansão dos mecanismos atuais, com critérios mais abrangentes de inovação e a criação de novas linhas de apoio e fomento para o desenvolvimento e o fortalecimento da capacitação técnica, gerencial e executiva das empresas.

Também fazem parte do documento a concessão de melhores condições aos fomentos, além de incentivos, políticas e taxas de juros para as empresas que se comprometerem a contratar, de forma mais ampla, recursos voltados para a inovação e investirem inclusive na capacitação técnica de seus funcionários.

Criação de fóruns
Outra sugestão é a criação de Fóruns Permanentes de Incentivos à Inovação, com a participação de órgãos responsáveis pelas políticas públicas de fomento ao empreendedorismo. Esses fóruns teriam como objetivo dar dinamismo às legislações, às regulamentações e às políticas públicas relacionadas à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. O documento propõe ainda ações para integração de universidades, empresas e governo.

Tópicos:
  



Comentários