Casca de banana pode ser solução de resíduos tóxicos

Imagem: Divulgação

Formandos do curso de engenharia química do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana) desenvolveram um sistema de pós-tratamento para efluentes de processos industriais utilizando a farinha da casca de banana para reter metais pesados.

Um grupo de estudantes encontrou na farinha da casca de banana uma solução econômica para reter metais como cromo, níquel, cobre e ferro, encontrados nos resíduos tóxicos industriais despejados no meio ambiente. O processo de pós-tratamento envolve a secagem da casca de banana em um forno, que depois é triturada e pronta para ser aplicada, em forma de farinha, em efluentes na retenção de metais pesados. “A casca de banana possui alta capacidade de adsorção. Dessa forma, os metais ficam na superfície da farinha e não se soltam”, destaca a aluna Ana Lúcia Perrone de Lima Freitas, 24 anos.

No projeto, os estudantes sugerem, como destino, a queima da farinha em caldeira para o aproveitamento da energia ou o despejo em aterro para incineração. “Com o processo de pós-tratamento, é possível economizar o uso de reagentes. Também constatamos nos ensaios, redução de 30% na quantidade de metais pesados existentes nos efluentes”, explica Freitas.

Outro projeto envolve a purificação da glicerina obtida a partir da reação de transesterificação de óleos do processo de produção de biodiesel. Como a demanda e a produção de biodiesel cresceram muito nos últimos anos, muita glicerina também foi obtida como subproduto. No processo, foi estudado a purificação da glicerina para chegar às especificações que melhor atendem às indústrias de cimento e produtos químicos.

Destilação
Como a destilação é uma operação unitária utilizada em quase todos os processos químicos para a separação ou purificação de substâncias, outro grupo de estudantes apresenta um trabalho de implementação de controle de uma coluna de destilação binária. Os formandos realizaram a modelagem, simulação e controle de uma coluna de destilação binária em regime transiente, com o intuito de aplicação didática, de treinamentos e pesquisas de melhores condições de processo.

O modelo foi implementado no software Matlab a partir da criação de um bloco S-function. Após todas as simulações realizadas, os estudantes chegaram à conclusão que o melhor método para a definição dos parâmetros de controle foi o método de iteração numérica, obtendo-se curvas com o tempo de resposta menor.




Comentários