Psiu agiliza logística de produção em indústrias

Imagem: Divulgação

O Psiu, sistema de comunicação visual criado pela Casa do Instalador, inicialmente com o objetivo de agilizar e aprimorar o atendimento em estabelecimentos ligados ao ramo de alimentos e batizado com o sugestivo nome de Psiu Garçom, prepara-se para atuar no setor industrial.

Com o desenvolvimento de projetos especiais adequados ao segmento, o sistema tem como objetivo principal agilizar a logística de produção. “Máquina de produção parada é prejuízo, e peça acabada na linha de produção é dinheiro parado”, salienta o empresário José Rubens de Almeida, proprietário da Casa do Instalador e criador do sistema.

A tecnologia a ser utilizada é a mesma do já conhecido Psiu Garçom. Através de um sistema de radiofrequência e painel de LEDs totalmente sem fio, os setores e células de produção estarão sempre em contato com os supervisores. No caso das indústrias, um display é instalado em um local facilmente visualizado pelos responsáveis que serão chamados e os transmissores posicionados nas células de produção ou entregues aos seus respectivos operadores.

Com a utilização dos transmissores, que podem conter dois ou mais botões, o operador de cada célula tem a opção de, com o primeiro botão, chamar o Controle de Qualidade para a conferência do material já produzido e, com o segundo botão, acionar uma empilhadeira para a retirada dos produtos, sem a necessidade de sair de sua célula e interromper seu trabalho.  A cada chamado, os números das células são exibidos no painel e só são apagados quando o supervisor aperta o botão no transmissor da célula que o acionou, o que colabora para garantir o atendimento de todas as solicitações.

De acordo com Almeida, a utilização do Psiu no chão de fábrica atende de forma ideal as características do ambiente, que, geralmente, devido ao barulho excessivo e ao uso de protetores de ouvidos pelos funcionários, não é adequado para o uso de campainhas. Além disso, o empresário destaca que os projetos podem ser desenvolvidos e adequados conforme as necessidades de cada cliente, permitindo a inclusão de novas funções. “A inclusão de um botão adicional, para chamar o setor responsável pela reposição de matéria-prima, por exemplo, também é uma opção”.

Almeida ressalta ainda a função gerencial do sistema, que através de um Relatório de Tempo de Atendimento detalhado informa hora, minuto, segundo e tempo médio da chamada e do atendimento, por setor e célula. “Esta função permite que os responsáveis analisem periodicamente a produtividade de cada área da empresa, tendo uma base concreta para identificar possíveis falhas ou necessidades de ajustes e melhorias”, acrescenta.

Segundo ele, o objetivo da utilização do Psiu no setor industrial é baseado no mesmo princípio que justifica o crescimento de sua aplicação em tantos setores atualmente, como bares, restaurantes, padarias, clínicas de repouso, clínicas de estética, entre outros. “O Psiu agiliza a comunicação e as etapas que envolvem o trabalho de cada um destes locais, de acordo com suas peculiaridades, proporcionando um melhor atendimento e um aumento de produtividade, gerando assim um grau de satisfação elevado para todos os envolvidos no processo”, explica Almeida.



Comentários