Alumínio ajuda a reduzir consumo de energia e efeito estufa

Imagem: Divulgação

A Alcoa acaba de divulgar um novo estudo apontando o alumínio como a melhor escolha para reduzir o consumo de energia e as emissões dos gases de efeito estufa (GEE) durante o ciclo de vida de um automóvel. Isso, graças a suas características de leveza, resistência e  reciclabilidade.

O estudo foi conduzido como parte do projeto de Pesquisa e Desenvolvimento de Peças de Magnésio, uma iniciativa que consiste no desenvolvimento de tecnologias para aumentar o uso de magnésio nos automóveis.  Esse estudo mostra que o uso do alumínio, em qualquer situação, quando comparado ao aço ou  magnésio, consome menos energia e emite menos GEE em todo o seu ciclo de vida.

O relatório foi apresentado no congresso mundial da Sociedade de Engenheiros Automotivos-SAE, em Detroit, nos Estados Unidos. Os autores, do Natural Resources Canada (Recursos Naturais do Canadá), do portal GreenhouseGasMeasurement.com, Oak Ridge National Laboratory (Laboratório Nacional de Oak Rigde), Australia Commonwealth Scientific and Industrial Research Organization (Organização de Pesquisa Científica e Industrial da Comunidade Australiana), e da Beijing University of Technology (Universidade de Tecnologia de Pequim), compararam os impactos energéticos e ambientais da utilização de peças feitas com os três materiais em um Cadillac CTS, da General Motors.

O estudo usou a abordagem "do berço ao berço", que analisa o impacto dos diferentes materiais, desde sua produção, passando pela vida útil do veículo e incluindo também a reciclagem. O modelo constitui uma análise mais abrangente, por avaliar todo o período de vida do produto, até se ele é reutilizado ou reciclado. Uma das vantagens do alumínio é ser reciclável,  sendo convertido diretamente em peças novas sem perder suas propriedades.

"As peças estruturais de magnésio, de  forma geral, são mais benéficas ao meio ambiente quando comparadas ao aço durante o ciclo de vida de um automóvel, nos quesitos consumo de energia e emissões de GEE. Mas o alumínio ainda é a melhor alternativa para equilibrar a equação", mostra o estudo.

O projeto de Pesquisa e Desenvolvimento de Peças de Magnésio foi patrocinado pelo Natural Resources Canada, Ministério Chinês de Ciência e Tecnologia, Departamento de Energia dos Estados Unidos e pela Associação Norte-Americana de Materiais Automotivos.

Clique aqui para ler o relatório completo.

Tópicos:
  



Comentários